• Analista

    12 Jul, 2019

    Assassinatos em Montes Claros Ano Total de vítimas Índice/100.000 habitantes 2012 123 33,2 2013 87 22,5 2014 78 20,0 2015 70 17,8 2016 71 17,8 2017 50 11,7 Fonte: g1.com.br/grandeminas, 06/01/2018 Conforme matéria de ontem, 11/07/2019, "Crimes violentos caem 42% nos seis primeiros meses de 2019 no Norte de Minas, segundo balanço da Polícia Civil", do mesmo site:..."A cidade tinha em 2012 um índice de 33 homicídios a cada 100 mil habitantes."; "Montes Claros conta hoje com 2 homicídios a cada 100 mil habitantes. Tivemos uma redução em relação ao passado que já foi muito importante. Estamos com 8 assassinatos neste primeiro semestre..., explica o delegado Bruno Rezende." Os números apresentados são muito importantes, refletindo acentuado progresso na segurança pública da população de Montes Claros e do Norte de Minas. Que esse excelente desempenho seja perene, tanto em relação aos homicídios, quanto aos demais tipos de crimes violentos (estupros, extorsões, roubos, sequestros e cárcere privado), aos crimes contra o patrimônio e a violência contra a mulher, também citados na reportagem.

  • Renilson Durães

    11 Jul, 2019

    Lançamento em Montes Claoros de O Grnande Livro do Amor e do Sexo. Coletânea de textos dos grande expoentes do ramo no Brasil. Conta com a participação do Prof Renilson Durães De Montes Claros MG. Data : 18 de julho 2019 Horário : 19 horas Local Ana Terra Gastrobar AV Feliciano Marins de Freitas 308 ´Vila Regina Montes Claros

  • Cemig Distribuição

    11 Jul, 2019

    Cemig alerta para os danos das queimadas ao sistema elétrico Para minimizar os danos e reduzir os desligamentos, uma campanha está sendo divulgada em todo o estado As queimadas, mais frequentes nesta época do ano, podem causar interrupções no fornecimento de energia, trazendo transtornos para a população e para os serviços essenciais. Levantamento realizado pela companhia apontou que, apenas no ano passado, mais de 100 mil clientes tiveram o fornecimento de energia afetado por incêndios. Ao todo, foram cerca de 250 ocorrências de interrupção de energia, a maior parte delas na região Norte de Minas. De janeiro a maio deste ano, foram registradas 44 interrupções causadas pelo fogo na área de concessão da empresa, sendo que a região Leste de Minas registrou o maior número. Durante o período, 5,3 mil clientes ficaram sem energia elétrica, após incêndios atingirem a rede elétrica. Porém o número de ocorrência deve aumentar nos próximos meses, à medida que se reduz o volume de chuvas e diminui a umidade do ar. Para evitar e minimizar possíveis danos provocados pelo fogo, a Cemig realiza ações preventivas, investindo na limpeza de faixas de servidão, com poda de árvores e arbustos e remoção da vegetação ao redor dos postes e torres. A companhia também realiza inspeções em suas linhas de transmissão. A empresa também lançou, este mês, uma campanha de prevenção de queimadas próximas às linhas de transmissão. As ações de conscientização previstas na campanha deste ano - com o tema “Queimadas: você pode evitar” – incluem a divulgação em TV, rádio e redes sociais, anúncios em jornal, outdoors e backbus, além de realização de palestras para a população. Foi preparada uma campanha específica para veiculação em áreas específicas, onde o problema for mais grave, abordando o aspecto criminal das queimadas ilegais na área de servidão das linhas de transmissão, que são protegidas por lei. As queimadas podem provocar danos aos postes e cabos condutores, sendo necessário substituir equipamentos, o que provoca a demora na religação dos circuitos atingidos. De acordo com Césio Lima, engenheiro de manutenção da transmissão da Cemig, há ainda o risco de curtos circuitos, causados pelo aquecimento das proximidades dos cabos condutores. “Curtos circuitos decorrentes da ionização do ar devido ao aquecimento e fumaça provenientes de incêndio podem levar ao desligamento de linhas e subestações”, explica o engenheiro. Além dos danos ao setor elétrico, as queimadas prejudicam a segurança dos motoristas, que têm a visibilidade das pistas comprometida e, no ambiente rural, reduzem a produtividade nas áreas de cultivo. Entre os problemas ambientais, vale destacar o impacto na fauna, já que queimadas florestais destroem o habitat natural e provocam a morte de animais. Dicas importantes De acordo com o engenheiro eletricista Demétrio Aguiar, da Cemig, a maioria dos incêndios continua sendo decorrente de práticas humanas imprudentes. “Uma das principais causas de incêndios florestais são as queimadas preparatórias de pastos e de terrenos para plantio, que se espalham rapidamente, especialmente no período seco. Além disso, o descarte de cigarros acesos na beira das estradas também ocasiona queimadas”, explica o especialista. “Garrafas descartadas incorretamente podem funcionar como uma lupa e dar início a incêndios a partir da incidência de raios solares”, completa. Por isso, Demétrio recomenda que as pessoas devem apagar com água o resto do fogo em acampamentos, para evitar que o vento leve as brasas para a mata. Também não se deve realizar queimadas a menos de 15 metros de rodovias, ferrovias e do limite das faixas de segurança das linhas de transmissão e de distribuição de energia. E nunca jogar cigarros acesos ou garrafas nas margens da rodovias . Antes de realizar uma queimada, consulte o Instituto Estadual de Florestas (IEF) pelo telefone 0800 282 2323. A Cemig lembra que é proibido o uso de fogo em áreas de reservas ecológicas, preservação permanente e parques florestais. Em caso de incêndios, o Corpo de Bombeiros (193) e as Brigadas Voluntárias de Combate a Incêndios Florestais devem ser avisados o mais depressa possível.

  • José Ponciano Neto

    10 Jul, 2019

    Data: Dom 23/6/2019 Cidade: Montes Claros- MG TILÁPIA – POESIA E A REALIDADE DOS CURSOS D’ÁGUA Para manter suas características e, consequentemente benfeitorias que harmoniza o meio ambiente e o ser humano é preciso conservar as espécies nativas nos seus devidos habitat’s. E para isso seria necessário um monitoramento da ictiofauna dos córregos e rios que cortam Montes Claros. Alguns fatos nos chamam atenção com relação às Tilápias que estão aparecendo em muitos córregos, chamando atenção de alguns “laicos” e informados que as admiram com sentimentos de compaixão e ou espanto. Os córregos de Montes Claros, ambientalmente são afetados através das redes pluviais – são redes receptoras de águas de chuvas, que, também recebem águas dos esgotos clandestinos residenciais, oficinas etc... que não são controladas pela concessionária de saneamento. - Esta pressão culmina em fatores abióticos que altera literalmente o ecossistema. Neste caso, nem mesmo as tilápias que, são resistentes ao baixo nível do oxigênio dissolvido na água e até temperaturas elevadas, não resistem. Mas a PRAGA MAIOR é a própria tilápia, que é exótica e predadora das espécies nativas! Quando encontrada nos nossos córregos é sinal de um desequilíbrio ecológico. As Tilápias são oriundas dos países do Oriente e trazidas para o Ocidente, lá pelos anos 70 – segundo os biólogos - vieram para serem cultivadas em tanques. A piscicultura destas espécies acabou não atraindo muito o mercado, vindo a serem descartadas em córregos e rios; em alguns casos por meio dos transbordos dos tanques e lagoas. A migração através das aves (patos e marrecos) também é uma hipótese do aparecimento desta praga exótica e poética para muitos. A tilápia por ser resistente, no ecossistema do nosso continente, tem a facilidade de adaptação nos córregos e rios suas características são intrínsecas que trazem competição desleal que estabelece com espécies nativas por comida espaço e oxigênio. Daí, o desaparecimento dos Lambaris (Piabas) e dos piauzinhos Jejo do seu habitat natural. Os nossos lambaris que já nos encantou nas pescarias artesanais - quando crianças - foram devorados e/ou expulsos pela pressão urbana e pelas tilápias. Os lambaris sim é que deveriam ser preservados em nossos córregos! Estes onívoros que não escolhe comida. São apropriados para serem apreciados. Seu gênero só existe na América do Sul. Só a revitalização e a preservação dos córregos e rios - a retirada das tilápias - é que podem fazer resurgir as piabas e os piauzinhos Jejo, até mesmo outras espécies como as traíras. Para isso, é preciso uma parceria, de modo receptar os esgotos clandestinos poluidores: os domésticos sem tratamento – esgotos de oficinas e Postos de combustíveis e laticínios clandestinos. A retirada dos lixos e dos materiais inertes também é essencial. Como diz um grande biólogo especialista em ictiofauna: “a tilápia é muito boa no tanque e depois de passar pela frigideira”. Por fim! - Programas de manejo e monitoramento da ictiofauna e a retirada das Tilápias pode ser uma solução para assistirmos cardumes das Piabas e dos piauzinhos no seu habitat natural. (*) José Ponciano Neto: Tec. Meio Ambiente e Recursos Hídricos –– Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros (IHGMC).

  • Afonso Cláudio

    05 Jul, 2019

    As lições de um menino valente Entre 27/11 e 01/12/1978, ao participar de um Seminário de Desenvolvimento Gerencial na CEMIG, fiquei conhecendo o jornalista e escritor Hélio Fraga, dos Diários Associados, que também foi um dos participantes. Lembro até que, nos intervalos, conversamos sobre o futebol, em particular sobre a ascensão que Minas teve no cenário nacional, após a inauguração do Mineirão e sobre o programa "Bola na Área", que a TV Itacolomi apresentava toda segunda feira, à noite, com Fernando Sasso, J.A Ferrari, Orlando Pappini e outros, nos anos 60, de grande audiência, sendo que o Hélio Fraga era o Diretor de Esportes daquela TV. Mas os anos foram passando e, em novembro de 1982, recebi uma nota de falecimento do filho dele, Luiz Otávio Noce Fraga, de apenas 12 anos, a qual conservo e medito, pois é uma história impressionante e acima dos acontecimentos da rotina normal dos humanos, como se constata a seguir: " O MEU MELHOR AMIGO Quando eu morrer, vou pro Céu. E lá quero estar com Jesus. Sempre rezei para Ele e vou ser seu amigo sempre. Quando fizer algo errado, vou contar a Ele e então Ele me perdoará porque fui honesto. Quero visitar meus parentes e viver sempre feliz. Nos domingos celestes, vamos à casa de Deus para vê-lo e rezar com Ele. A casa dele é n° 12443 e a minha vai ser 12444. Juntos vamos fazer do Céu que ele fique melhor e eu vou arranjar emprego como porteiro. Vou ver quem pode ou não pode ir ao reino de Deus. Assim viveremos sempre felizes. Composição infantil feita por Luiz Otávio em maio de 1980, na 4a. série do Colégio Santo Agostinho, quando ele tinha 10 anos. Morreu aos 12 anos, depois de uma brutal carga de sofrimento - sem jamais uma palavra de queixa ou revolta contra seu amigo Jesus. Luiz Otávio sempre foi sorridente, alegre, estudioso, sadio e forte. Foi um menino bom e puro, amigo de todos, muito carinhoso e solidário. Em quase 2 anos de doença, deixou admiráveis exemplos de aceitação da vontade de Deus, seguindo determinado, resignado e valente até o fim. Era um santo em vida. Agora é mais um anjo no Céu. Com nossa gratidão pelo seu apoio, sua presença e suas orações. Hélio Fraga e família. 1982" Em 9/8/2018 no blogdohelio.com.br ele reproduz a crônica "Para o meu filho Luiz Otávio, este tri mundial no México 70", com esta introdução: ""Esta foi a íntegra da minha crônica publicada pelo jornal Estado de Minas, em Belo Horizonte-MG, com a data da final da Copa do Mundo de 1970 - Brasil 4 x 1 Itália, no Estádio Azteca, da Cidade do México, no dia 21 de junho. Esta foi a segunda Copa que eu cobri,desta vez como Editor Geral dos Diários e Emissoras Associados de Minas Gerais - cobertura para 34 jornais do grupo,23 emissoras de rádio e 14 estações de TV (Rede Tupi). O comando da equipe de 25 profissionais foi de José de Oliveira Vaz, diretor da TV Itacolomy, canal 4, e TV Alterosa, canal 2, em MG. Luiz Otávio, meu 1º filho,havia nascido em 5 de fevereiro deste ano, no Hospital São Lucas, na capital de Minas." "Luiz Otávio Noce Fraga morreu aos 12 anos, em 6 de novembro de 1982, vitima do tumor cerebral meduloblastoma, depois de tentar a cura impossível na Inglaterra e nos Estados Unidos. Em sua memória, o pai escreveu o livro "O Menino Valente", com renda para as crianças cancerosas indigentes do Hospital Mário Penna, em BH-MG. Várias edições estão esgotadas." 6 de julho, amanhã, é o dia de Santa Maria Goretti, que foi assassinada em 6/7/1902, aos 12 anos, a mesma idade do Luiz Otávio. Que o Menino Jesus, Santa Maria Goretti e o Luiz Otávio abençoem e protejam todas as crianças e adolescentes. Eng. Afonso Cláudio de Souza Guimarães

  • Wpublicity

    04 Jul, 2019

    Olá meu nome é Rodrigo, Sou especialista em criação de Site e Loja Virtual. Envio essa proposta para você, eu crio um novo site para você, um site moderno e que abre em celulares perfeitamente, um site especializado que vai dar mais credibilidade para sua empresa e vai trazer mais clientes. Por R$ 300,00 reais. Segue exemplos: www.avaliacao.com.br www.assessoriafreire.com.br www.codibrasfitas.com.br Segue o meu contato vamos melhorar a imagens de sua empresa: Whatsapp: (11) 94466 - 8508 Cel: (11) 97779 - 4381 rodrigo@wpublicity.com.br