Em Itacambira, produtores fazem diagnóstico da atividade rural

Fotos: ASCOM/SINDICATO RURAL

Na manhã da última quinta-feira, 29 de agosto, a comunidade rural de São Cristóvão, em Itacambira, recebeu uma atividade diferente. O mobilizador Amarildo Borges, que é a ponte entre os produtores rurais e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar Minas) nos nove municípios atendidos pelo Sindicato dos Produtores Rurais de Montes Claros, realizou um Diagnóstico Rápido Participativo (DRP) com os moradores.

O objetivo do DRP foi identificar problemas e encontrar soluções para potencializar a atividade rural na comunidade. O evento faz parte do projeto ‘Mobilizar Bem’, uma iniciativa que visa a descentralização do planejamento e a busca pelo aperfeiçoamento, modernização e eficiência na mobilização, com foco na entrega de melhores produtos e serviços para os clientes do Sistema FAEMG.

Em São Cristóvão, 18 produtores e produtoras rurais participaram da dinâmica. Na primeira parte do processo, a "Tempestade de Ideias", os participantes apresentaram os problemas enfrentados na comunidade. Dentre eles, a falta de água foi o escolhido para ser trabalhado. Na segunda parte da atividade, eles puderam discutir e enumerar as causas e efeitos do problema, como o desmatamento e o assoreamento de rios e nascentes. Logo depois, a proposta foi pensar ações e definir quais os resultados esperados.

De acordo com José Carlos Barbosa, presidente da associação de moradores de São Cristóvão, essa foi mais uma ação que comprova a qualidade e compromisso do serviço oferecido. "Os cursos são ótimos e os instrutores são muito bem capacitados. Essa formação profissional faz a diferença no dia a dia do produtor rural", afirma.

Outro problema destacado pelos participantes foi a dificuldade no escoamento da produção. "A gente consegue produzir, mas não consegue vender. As estradas e pontes estão muito ruins, aí muita coisa acaba perdendo na propriedade", explica José Carlos. Falta de planejamento financeiro, pouco conhecimento técnico no manejo do rebanho, incluindo alimentação e saúde animal e melhoramento genético, também foram apresentados pelos produtores presentes.

Durante o encontro, o mobilizador Amarildo Borges reforçou a importância da sindicalização do produtor rural. "Neste ano teve início a primeira turma no programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Sindicato Rural de Montes Claros. Estamos com o planejamento para novas turmas, e é preciso se associar para ter acesso ao programa", explica.

Os dados colhidos durante o DRP na comunidade de São Cristóvão serão utilizados na elaboração de um plano de cursos e treinamentos que devem solucionar o principal problema apresentado pelos moradores. Para o presidente do Sindicato Rural de Montes Claros, José Avelino Pereira Neto, a iniciativa deve potencializar os resultados dos treinamentos. "Apesar de trabalharmos diretamente com as demandas apresentadas pelos produtores rurais, muitas vezes eles não conseguem compreender as necessidades da comunidade. Após identificar a raiz do problema, fica mais fácil visualizar as soluções possíveis", diz.

O Sindicato Rural e o Sistema FAEMG/SENAR oferecem mais de 300 cursos nas mais diversas áreas da atividade rural. Para saber mais, basta ligar no (38)3215-1058 ou acessar o www.sistemafaemg.org.br.