Senar oferece, gratuitamente, curso Técnico em Agronegócio

As inscrições para a seleção do Curso Técnico em Agronegócio, oferecido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Minas Gerais (SENAR MINAS), estão abertas até o dia 14 de fevereiro. O Curso é gratuito, na modalidade semipresencial. Em Minas Gerais a oferta é de 270 vagas em sete Polos de Ensino: Araçuaí, Contagem, Manhuaçu, Montes Claros, Sete Lagoas, Teófilo Otoni e Uberaba. O Senar Minas organiza as atividades no estado.  São 1.230 horas de carga horária, divididas da seguinte forma: 80% é feito a distância e 20% com aulas presenciais, aos sábados, no Polo de Ensino indicado pelo candidato aprovado.

 

Como se inscrever

 

O candidato deve possuir Ensino Médio completo. Importante observar no Edital os critérios para prioridade do Público Rural (documentação específica). Ao longo do curso, o participante estudará técnicas de produção, comercialização e marketing, assistência técnica e gerencial, empreendedorismo e aprenderá como atuar na execução de procedimentos para planejar e auxiliar na organização e controle das atividades de gestão do negócio rural. Antes de efetivar a inscrição, os candidatos devem ler o edital atentamente, pois o sistema aceita somente uma inscrição por CPF e não permite edição após o envio dos dados. As inscrições devem ser feitas no site senar.org.br/etec. No ato da inscrição, o candidato deverá anexar o Histórico Escolar, Certificado de Conclusão do Ensino Médio e indicar o Polo de Ensino para participar das aulas presenciais.

 

Sistema FAEMG oferece apoio a produtores rurais de Brumadinho

 

Em reunião promovida nesta semana, o presidente do Sistema FAEMG e do Conselho Deliberativo do Sebrae Minas, Roberto Simões, ofereceu suporte aos produtores rurais atingidos direta ou indiretamente pelo rompimento da barragem da Mina do Córrego do Feijão. Cerca de 50 produtores rurais participaram da reunião, na Câmara Municipal de Brumadinho.

Equipes das assessorias jurídica, técnica e ambiental, além de profissionais da promoção social, se colocaram à disposição para levantar as principais necessidades dos produtores, em curto e médio prazo, e buscar alternativas. “Este foi um primeiro contato de orientação aos produtores. Não poderíamos ficar à margem desta tragédia. Viemos prestar solidariedade a eles. Vamos seguir junto com o governo e com a Vale no levantamento de informações. Será fundamental que estes produtores nos ajudem a levantar suas perdas, problemas com água, números, dívidas do Pronaf, entre outras, para que possamos ajudar no encaminhamento de cada situação.” Roberto Simões, presidente do Sistema FAEMG

 

Produtores rurais falam sobre a situação

 

(Itálico) “No nosso município, 49 agricultores foram afetados. Muitos perderam tudo. Como vão se recuperar? Estamos acompanhando tudo de perto para ver o que poderemos fazer.” Ferreirinha, secretário da Agricultura de Mário Campos.

 

(Itálico) “A situação dos produtores atingidos é séria. Tudo o que eles tinham foi embora. Perderam tudo. Muito difícil reconstruir em cima da lama. Como vai ser a vida deles daqui para frente? É resposta para esta pergunta que temos que buscar.Pascoal Moreira Filho, presidente da Associação dos Produtores Rurais de Brumadinho.

 

(Itálico) “Não tenho como ir para roça trabalhar. Deixei de vender porque não tenho acesso à minha propriedade. Prejuízo é por dia. Já chega a uns R$ 60 mil e vai aumentar.” Sadi Barbosa, produtor rural.