Bancada da oposição ataca prefeito na Câmara Municipal

A bancada da oposição, formada por vereadores que são contra o Governo do prefeito Humberto Souto, colocou em prática sua estratégia na reunião ordinária da Câmara Municipal: concentraram todo tempo e por 16 minutos os quatro vereadores fizeram fortes críticas à administração. Como foram os últimos a falar, as acusações ficaram sem defesa. Os vereadores Ildeu Maia (PP), Wanderley Lega Oliveira (Cidadania), Marlon Bicalho (PSDC) e Valcir Soares (PTB) foram responsáveis pelos ataques. A principal delas foi de Wanderley Lega, que apontou a utilização indevida de material gráfico da Câmara Municipal pela Prefeitura, para obrigar os vereadores a desistirem de suas emendas impositivas.

Cada vereador tem direito a R$ 540 mil por ano de emendas impositivas, onde 25% tem de ser na área educacional/ 15% na saúde e os outros 60% em várias áreas. A Prefeitura deixou de cumprir as emendas impositivas. O vereador Wanderley Lega denunciou que os vereadores estão sendo procurados por assessores do prefeito Humberto Souto para desistirem das suas emendas, para em troca receberam um quilometro de asfalto. Ele entende que o descumprimento das emendas impositivas implica em improbidade administrativa. Alertou que será movida uma ação popular contra o prefeito e os vereadores que cancelarem suas emendas.

O vereador Ildeu Maia pediu a Comissão de Educação que faça vistorias em todos prédios das escolas municipais pois muitos estão precários. Valcir Soares acusou a falta de apoio na área de esportes. Marlon Bicalho citou que no bairro Vera Cruz uma mulher aguarda há quatro meses por exame simples, mas a área de saúde não está liberando nenhum exame simples, como de urina, fezes e glicemia.