Buzinaço marcou protesto contra STF e Lula em Moc

Um buzinaço realizado em Montes Claros, das 10 às 12 horas, marcou o protesto contra o Supremo Tribunal Federal e a liberação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na manhã de sábado. Apenas 30 manifestantes, usando roupas verde e amarela ou mesmo preta, participaram do ato na esquina das avenidas Mestra Fininha e Deputado Esteves Rodrigues. A coordenação ficou a cargo do Movimento Brasil Livre (MBL), que insatisfeito com a pouca adesão, anunciou para essa semana mais um protesto em Montes Claros. No sábado, várias cidades brasileiras realizaram esse ato, um dia depois que Lula e outros acusados foram liberados.

O forte sol da manhã de sábado inibiu muitas pessoas, que reclamaram do horário e ainda propuseram adiar o protesto para inicio da noite. Gileno Carvalho chegou pontualmente às 10 horas e ficou frustrado quando encontrou apenas cinco pessoas no local. Ele explica que foi levar a filha no curso de inglês e aproveitou veio fortalecer o protesto, pois acha um absurdo o que ocorre no Brasil. Porem ficaria ali no máximo ate às 11h30min. Gilson Ricardo Soares veio com os quatro filhos e lamenta o quadro atual na política. O seu filho Luiz Felipe, de 17 anos, fez questão de tirar o Titulo Eleitoral para votar na última eleição, mas ele está desanimado, depois da decisão do STF em acabar com a prisão em segunda instancia.

Com a pouca adesão de manifestantes, os lideres do MBL buscaram uma saída para compensar a situação: pediram aos motoristas para buzinarem os seus carros caso desejassem que Lula voltasse para a cadeia. Três estudantes passaram pelo local e gritaram Lula Livre, provocando os manifestantes. O curioso é que essa manifestação estava marcada antes para o dia 3, mas foi adiada para dia 9 por causa da realização das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os lideres bolsonaristas de Montes Claros se recusaram a participar do protesto, reclamando desorganização e convite de última hora.