Câmara Municipal cancela audiência que discutiria banco de horas dos servidores

Audiência foi cancelada na Câmara Municipal pela ausência de
representantes da Prefeitura

Ausência de representantes da Prefeitura de Montes Claros obrigou a Câmara Municipal a cancelar, na sexta-feira (13) da semana passada, audiência pública que iria discutir o Projeto de Lei Complementar n° 08/2019, que altera dispositivos da Lei n° 3.175/2003, que institui o banco de horas para os servidores públicos do Executivo municipal. A proposta da reunião era buscar sugestões e unir esforços para disciplinar a correta utilização deste dispositivo e dar subsídios ao prefeito Humberto Souto para regulamentar o Decreto sobre o banco de horas para os mais de dez mil servidores municipais.

O servidor Geraldo Magalhães, que compareceu à Câmara para participar da audiência, lamentou a ausência de representantes da Prefeitura. Aproveitou para explicar que ser regido por Decreto, o banco de horas deixa o funcionalismo incomodando e com dúvidas. Ele defende que a audiência poderia ser uma forma de esclarecer pontos ainda não esclarecidos. Disse, ainda, que com o banco de horas, o servidor não vai perder dia ou horas. Outra mudança de grande ajuda seria a flexibilização de horário.