Codanorte fez plano municipal de resíduos sólidos de Itaobim

 

O Consorcio Intermunicipal de Desenvolvimento Sustentável do Norte de Minas (Codanorte) apresentou o diagnóstico do Plano Municipal de Gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos de Itaobim, em audiência realizada no último dia 9 de agosto, no espaço de eventos da unidade local da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetaemg), em atividade coordenada pela engenheira  Aléxia Malveira e pelo advogado Dinilton Pereira da Costa, ambos do Codanorte. O prefeito Charles Vieira da Costa e outras lideranças de Itaobim participaram da audiência. O prefeito reforçou como conheceu o Codanorte e como se associou a entidade.

O assessor jurídico Dinilton Pereira da Costa fez histórico sobre a criação do Codanorte e sua atuação na área, assim como fez explanação sobre a situação geral das grandes maiorias dos municípios com relação à questão dos resíduos sólidos e das dificuldades financeiras em se adequar dentro da Politica Nacional de Resíduos Sólidos, a Lei 12.305/2010, e da importância da elaboração do Plano Municipal de Gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos. Sem esse documento o município não consegue recursos para investir na área de saneamento ambiental.

A engenheira Alexia Malveira apresentou o diagnóstico explicando o saneamento básico municipal, e seus principais pontos: abastecimento de água potável, coleta e tratamento de esgoto, manejo de águas pluviais e manejo de resíduos sólidos. Do caso especifico de Itaobim, o diagnóstico levantou os resíduos Urbanos, de Construção Civil e Demolição; Verdes com varrição, poda e capina; resíduos Volumosos; de Serviços de Saúde; resíduo Industrial, de Logística Reversa; Sólidos Agrossilvopastoris; Contaminados por óleos Lubrificantes e Graxos; Sólidos de cemitérios; de Açougue, com Ossos e animais mortos; resíduos de Óleos domésticos e Resíduos dos serviços públicos de saneamento básico com as estações de tratamento de esgoto e água.

Aléxia Malveira comentou sobre a origem desses resíduos, seu manejo e destinação final. Mostrou a projeção de crescimento da população de Itaobim para os próximos 20 anos e a projeção de resíduos a serem gerados pela população tanto urbana quanto rural, com base na atualidade atendida na rota de coleta. A engenheira explicou como é feita a coleta convencional, seletiva e de volumosos no município e seus cronogramas. Foi feita uma explanação de como é feito todo o serviço de limpeza pública é realizado no município desde a sua geração até a destinação final no aterro. Foi apresentada a questão de educação ambiental do que já é feito no município.

O presidente do Codanorte, João Manoel Ribeiro, prefeito de Itacambira, salienta que a participação em Itaobim demonstra que o Codanorte extrapolou as divisas do Norte de Minas e alcançou o Vale do Jequitinhonha, mas isso é fruto da expertise da entidade, que já realizou o plano de resíduos em cinco municípios, está elaborando mais quatro e encaminhado dois outros planos. Além disso, o Codanorte espera os recursos do Ministério de Meio Ambiente para ampliar esse plano a vários municípios. (GA)