Comércio conhecerá projeto para contratar menores infratores

Os comerciantes de Montes Claros conhecerão hoje à noite o projeto Rede de Integração, que propõe a contratação desses menores como aprendizes nos estabelecimentos comerciais, evitando que prossigam na vida criminal. A reunião será na Câmara de Dirigentes Lojistas, às 19 horas, com a participação da promotora Valmira Maia, da Vara da Infância e Juventude e de Claudio Tourinho, da Diretoria de Formação Profissional, Cultura e Esporte da Superintendência Sócio Educativa da Secretaria de Segurança Pública de Minas Gerais.  O projeto busca a qualificação profissional para jovens que cumprem medidas socioeducativas e eles aprenderão a fazer um currículo, como agir na entrevista de emprego.

No dia 31 de maio ocorreu a primeira reunião para apresentação do projeto, com as presenças de representantes do Ministério Público, Vara da Infância e da Juventude, Câmara de Dirigentes Lojistas de Montes Claros (CDL), Secretaria de Assistência Social, Instituição Divina Providência além da diretoria da Unidade Sócio Educativa de Montes Claros.  O diretor da Diretoria de Formação Profissional, Cultura e Esporte da Secretaria de Segurança Pública do Governo de Minas, Cláudio Tourinho, ressalta a necessidade do trabalho de qualificação realizado com os jovens e a busca de parceiros.

“A unidade já realiza semanalmente esse trabalho de qualificação profissional com os assistidos, mas queremos buscar mais parceiros para o projeto. Alguns órgãos já mostraram interesse, como a instituição Divina Providência que vai ministrar cursos para os jovens que precisam desse conhecimento para ingressarem no mercado”, destacou o diretor.  Dentro do trabalho a ser realizado na unidade, os jovens vão receber treinamento de como criar um currículo, haverá simulação de entrevista de emprego, trabalhos com relação a cidadania, além do fomento ao empreendedorismo.

Segundo Tourinho, atualmente a Unidade Sócio Educativa de Montes Claros atende cerca de 80 jovens. Ainda segundo ele, a principal ideia é que o maior número de empresas da cidade abrace a causa, e em consequência disponibilizem vagas de menores aprendizes para que os assistidos, que estejam aptos, tenham a oportunidade de ingressar no mercado de trabalho.

O presidente da CDL Ernandes Ferreira ressalta a importância da classe empresarial abraçar esta causa, pois estaremos trabalhando com foco em soluções a problemas sociais no médio longo prazo onde trará benefícios para a classe e para toda população.