Construtora Cros será responsável por executar obras do Córrego Cintra

A Construtora Cros ofereceu o menor preço para a construção da Avenida do Córrego Cintra, com 1,4 quilômetros de extensão em duas vias, dando um total de 2,8 quilômetros. A planilha da obra previa o custo de R$ 6.589.519,27 e a empresa propôs R$ 5. 359.562,88, com uma diferença de R$ 1.229.956,39, o que dá um desconto de 18,6%. Porém o que chamou a atenção é que duas empresas apresentaram os mesmos valores para execução da obra, inclusive em centavos, o que gerou surpresa. A Mais Construtora e a Tecnopav apresentaram o valor de R$ 6.061.908,71, elas que são responsáveis por obras de asfaltamento de ruas a avenidas da cidade.

A presidente da Comissão de Licitação, Poliana Batista até chamou a atenção para essa coincidência dos mesmos preços, em todos os detalhes. A Conata Engenharia pediu R$ 6.511.143,16. O secretário municipal de Gestão e Planejamento, Claudio Rodrigues de Jesus e o vereador Edmilson Magalhães acompanharam a licitação. O secretário municipal explica que a ordem de serviço do trecho entre as avenidas Dulce Sarmento e Coronel Luiz Maia deverá ser assinada em poucos dias, quando for concluído o processo licitatório. Ele lembra que o Córrego do Cintra foi dividido em módulos e que o prefeito Humberto Souto executará toda obra, dependendo dos recursos financeiros.

A previsão é que a obra seja executada em no máximo dois anos. Desde a década de 80 que foi iniciada a urbanização do Córrego Cintra, que corta a cidade de Montes Claros com 12 quilômetros de extensão. A avenida que surgirá no córrego será denominada de Padre Henrique Munhoz, que foi um dos fundadores do bairro Cintra.