Copasa deixa 100 mil pessoas sem água por três dias

A equipe da Copasa sendo barrada no protesto.
Foto: Girleno Alencar

Desde sexta-feira passada, Aproximadamente 100 mil moradores de Montes Claros ficaram sem água durante três dias, devido a um problema registrado na adutora do Pacuí, que puxa água a 75 quilômetros para abastecer os montes-clarenses. O curioso é que o problema ocorreu um dia após os moradores das comunidades rurais da região de São João da Vereda terem fechado a estrada que dá acesso à adutora, por causa da precariedade da estrada. Eles acusam a Copasa pelos danos, pois afirmam que os vários caminhões de carga pesada com os canos de aço danificaram a estrada. No dia do protesto, uma equipe da Copasa foi impedida de passar pelo local depois de três tentativas sem sucesso. A TV Gazeta e o Jornal Gazeta flagraram essa ação dos moradores.

Os impactos do problema na adutora foram reduzidos porque o abastecimento de água de Montes Claros tem outras três fontes: a principal dela é a Barragem de Juramento, com 35% da cidade; depois o Sistema Pai João, que também fornece 35% da água, captando de dentro do Parque Estadual da Lapa Grande, assim como tem a água fornecida pelos poços artesianos perfurados em vários pontos da cidade. No mês de setembro de 2018 a Copasa inaugurou o Sistema Pacuí, sob polêmica, pois a suspeita é que ela foi antecipada para beneficiar eleitoralmente o então governador Fernando Pimentel, que buscava a reeleição. Imagens de canos estourados foram postadas nas redes sociais como forma de denúncia. Pimentel afirmou na campanha que teria acabado com o racionamento de água na cidade com a construção dessa adutora.

Desde o início de sexta-feira (18) que a população começou a sentir a falta de água nos bairros que ficam no entorno do Maracanã, Planalto e Village do Lago. Às 10:42 a Copasa soltou a nota informando que  o abastecimento de água  encontrava-se comprometido  devido à manutenção na rede de água e que a previsão era de que fosse normalizado, gradativamente, no decorrer da tarde daquele dia. Às 17:45 veio nova informação:  devido à complexidade do serviço de manutenção na adutora localizada na comunidade de São João da Vereda, responsável pelo transporte da água captada no rio Pacuí para abastecimento de Montes Claros, o fornecimento de água da cidade permanece comprometido e a normalização do abastecimento ocorrerá, de forma gradativa, assim que o serviço de manutenção for concluído.

No sábado, às 11:20, a Copasa informou que a manutenção na adutora na comunidade de São João da Vereda foi finalizada na manhã daquele dia e que o abastecimento de água da cidade está sendo normalizado de forma gradativa e deverá ser completamente restabelecido até a noite daquele dia. Porém, às 18:29 veio a outra nota, pela qual a Copasa informa que o abastecimento de água de Montes Claros permanecia prejudicado devido à ocorrência de um novo vazamento na adutora na comunidade de São João da Vereda. A normalização do abastecimento ocorrerá, de forma gradativa, assim que o serviço de manutenção for concluído.