Deficientes participaram da Corrida de Inclusão Social

Legenda

A participação de deficientes, seja em cadeiras de rodas ou mesmo usando muletas, foi o destaque da I Corrida e Caminhada pela Inclusão Social, realizada na manhã de ontem (16), em Montes Claros e que marcou os 10 anos da Loja Maçônica Honor Et Virtus. O evento constou de corrida com cinco quilômetros e caminhada de dois quilômetros nas ruas do bairro Ibituruna, onde fica a loja maçônica. O presidente Valflávio Bernades explica que abriu o espaço para os deficientes participarem, pois um dos dogmas da maçonaria é estimular a inclusão social e igualdade.

A corrida e caminhada teve como proposito dar visibilidade as instituições que são parceiras, como a Ademoc, APAE, Associação dos Corredores de Rya, Capelo Gaivota, Instituto Viver, ONG Ajude-Nos, Projeto ISAC e Vovó Clarice. A professora de Educação Física, Ana Maria Batista, da escola especial Vovó Clarice explica que tem um grupo de 65 alunos com várias deficiências que participam das corridas, desde 2016 e que desde então tiveram um avanço muito grande, pois além da prática esportiva ser muito bom, ainda resgata a autoestima, melhorando o aspecto psicológico. A escola faz o treinamento dos alunos por quatro dias da semana, aproveitando as suas potencialidades.

A Loja Maçônica Honor Et Virtus se diferencia de todas outras por praticar o Rito Schröder, sendo a única de todo Norte de Minas a praticar esse ritual. O rito é oriundo da Alemanha e foi criado por Friedrich Ulrich Ludwig Schröder e submetido aos Mestres de Hamburgo em 29 de junho de 1801. Atualmente o presidente da Loja Honor Et Virtus é o farmacêutico Valflávio Bernardes Silva.