Governador vem a Moc para posse da diretoria da Amams

O governador Romeu Zema estará em Montes Claros, no dia 22 de março, para dar posse a diretoria da Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (AMAMS), em evento que deverá ser realizado no auditório da entidade. Ele cumpre um ritual que existe desde a década de 80, quando a presidência da AMAMS é empossada na presença do governador mineiro. No dia 22 de fevereiro passado, durante a visita do governador às cidades de Januária e Bonito de Minas, o presidente da AMAMS, Marcelo Felix, prefeito de Januária, oficializou o convite ao governador para a cerimônia de posse. Os dois acertaram na última sexta-feira a data para dia 22 de março.

Além da posse na AMAMS, o governador Romeu Zema cumprirá agenda em outros locais de Montes Claros, nessa sua primeira visita a Montes Claros, desde quando foi empossado. O presidente da AMAMS, Marcelo Felix, salienta que a decisão do governador mineiro de participar da posse da diretoria confirma a força e prestígio da AMAMS, que desde quando foi criada sempre atuou em defesa dos interesses dos municípios e por consequência, do Norte de Minas.

Marcelo Felix é o  19º presidente eleito da AMAMS  e exercerá o mandato no biênio 2019/2020. A diretoria é formada por Marcelo Felix Alves de Araújo, prefeito de Januária como presidente e tem como 1º vice-presidente, José Nilson Bispo de Sá, de Padre Carvalho; 2º vice-presidente Larravardierie Batista, de Ibiaí. Os diretores são Hamilton Gonçalves Nascimento, de Grão Mogol; Celio Santana, de Buenópolis e José Raul Reis, de Lagoa dos Patos. O Conselho Fiscal é formado por Rone Douglas Dias, de Olhos D’água; Eduardo Rabelo Fonseca, de Francisco Dumont e Leonardo Durães Almeida, de Japonvar, tendo como suplentes Carlos Alberto Mota Dias, de São João da Lagoa, Robson Adalberto Mota Dias, de Coração de Jesus e José Geraldo Alves de Almeida, de Ponto Chique.

A AMAMS é a maior entidade microrregional do Brasil, com jurisdição em 168 municípios. A AMAMS foi criada no dia 1º de dezembro de 1977, por um grupo de prefeitos coordenado pelo então prefeito de Montes Claros, Antônio Lafetá Rebelo, que apostava na ideia de unir forças para aumentar o poder de reivindicação dos municípios da região junto aos governos estadual e federal. Ela surgiu com a participação dos 42 prefeitos da área do Polígono da Seca, mas com as emancipações que surgiram desde então, e a adesão de outros municípios como Augusto de Lima, Buenópolis e Joaquim Felício, a região de abrangência da Associação conta atualmente com 168 municípios que ocupam uma área de 24 mil 561 Km quadrados e possuem uma população de mais de 1 milhão e 500 mil habitantes.

Os 18 presidentes da AMAMS foram Antônio Lafetá Rebello (Montes Claros); José Mário Pena (Francisco Sá); João Ferreira Lima (Januária); Joel Cruz Santos (Taiobeiras); Sinval Soares Leite (Claro dos Poções); Arlen Santiago (Coração de Jesus); Manoel Capuchinho Andrade (São João do Paraíso); Oswaldo Fernandes (Salinas); Ronaldo Mota Dias (São João da Lagoa); Antônio Dias (Olhos D’água); Getúlio Andrade (Brasília de Minas); Valmir Morais (Patis); José Barbosa Zinga (Catuti); Carlúcio Mendes (Mirabela); César Emilio (Capitão Enéas); Luiz Rocha Neto (São Francisco); José Reis Nogueira de Barros (Bonito de Minas); e Marcelo Felix (Januária).