Instituto inaugura Espaço da Cultura Popular Cândido Canela

O Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros inaugurou o espaço da cultura popular “Candido Canela”, em evento que também empossou novos associados. Neste mês de junho, mês das festas juninas, estamos homenageando o maior trovador montes-clarense, o poeta popular Cândido Canela. No Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros o poeta Cândido Canela é patrono da Cadeira 21, ocupada pela ilustre confreira Terezinha Gomes Pires. Durante o evento de inauguração foi descerrado o retrato do poeta pelo seu amigo e grande admirador o cantador de viola Téo Azevedo.

Neste mesmo espaço foi montado um grande painel com dezenas de livretos de cordel em homenagem aos associados cordelistas, como Téo Azevedo, Carlos Renier Azevedo, Josecé Alves dos Santos, João Nunes Figueiredo e Dário Teixeira Cotrim. Montes Claros tinha João Chaves, Simeão Ribeiro Pires e Hermes de Paula como  grandes incentivadores da literatura de cordel em Montes Claros. Um nome que se destaca atualmente é  de Jason de Moraes, com vários livros publicados. Destaca-se na sua bibliografia “O Crime do Porta-Malas”, onde ele descreve a história trágica dos jovens Cláudia Athayde e Fábio Martins.

Também se destacam os poetas populares Juca Silva Neto e Zeferino Oliveira,  tendo em vista os trabalhos literários realizados por eles e difundido na Rádio ZYD-7, no tempo do programa de Chico Pitomba e Mané Juca. Neste mesmo momento o Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros recebeu os novos associados: Antônio Felix da Silva, Samuel Andrade Lopes, Landulfo Santana Prado Filho. Devido à pandemia existente, as atividades do IHGMC aconteceram em clima de prevenção com todos os participantes usando mascara e álcool-gel. (GA)