Max Min Clube inaugura neste domingo novos espaços com programação especial

Presidente do Max Min Clube, Wagner Batista Castro

O fim de semana reserva uma programação especial para autoridades, convidados e associados do Max Min Clube, em Montes Claros. Inúmeras obras e novos espaços temáticos planejados, discutidos e já finalizados ao longo de 2017 serão entregues pelo atual presidente, Wagner Batista Castro e membros da diretoria, a partir das 8h desse domingo (10). Segundo a diretoria, a programação exclusiva é uma celebração da evolução das ações que foram consolidadas no primeiro ano de gestão.

 

Além da visita aos espaços, estão previstas as finais dos campeonatos de Beach Tênnis, Buraco, Futevôlei, Peteca na Areia e Vôlei de Areia. O encerramento terá o som da dupla sertaneja Sérgio e Rodrigo e música eletrônica com o DJ Luan Amorin.

 

Fundado há 54 anos pelo empresário Jamil Habib Curi e o engenheiro civil e arquiteto, Mário Souto, o Max Min é um clube em constante movimento desde a sua fundação. O ideal dos seus fundadores – um espaço projetado com bom gosto arquitetônico, funcional e belos jardins, com pouca área de construção – é seguido até hoje pelos gestores do clube.

 

Prova disso são as obras finalizadas em 2017 e que serão entregues aos associados, como a construção de 912 metros de muro e concertina (barreira de segurança laminada) no entorno do Max Min; pavimentação asfáltica de 20.000m² ao longo do clube; construção do Recanto do Soim (espaço destinado aos peladeiros e para eventos internos e externos; construção da Alameda Wagner Batista, que reúne o complexo esportivo com quadras de badminton, beach tênnis, vôlei de areia, futevôlei e squash; novo playground; revitalização de jardins e passarelas e a renovação da pintura de vários setores do clube.

 

 

 

Energia Fotovoltaica é uma das grandes conquistas do Clube

 

O ano de 2017 foi, sem dúvida, marcante para a história do Max Min. A principal aquisição do clube foi pensada para o futuro: a assinatura de contrato com a Engie Solar, uma das maiores empresas do mundo em energia sustentável. A parceria atesta que o Max está atento para a importância da energia renovável. A partir de 2018, o clube vai gerar sua própria energia com o sistema fotovoltaico, que atenderá 74% do consumo do clube. Em números reais, quando estiver em pleno funcionamento, o sistema representará uma economia de mais de R$ 3,5 milhões para os próximos 25 anos.

 

“Passamos um ano buscando alternativas para solucionar nosso problema com o alto custo de energia. Depois de analisar várias opções, a energia solar foi a mais viável para o Max. Estamos muito satisfeitos com o acordo que fechamos com a ENGIE”, comemora o presidente, Wagner Batista Castro.

 

O presidente destaca, em seu primeiro ano de mandato, se sente orgulhoso e abençoado por Deus pelas conquistas, obras e parcerias que o clube firmou em 2017.

 

“Temos feito obras pontuais no Max Min. Um bom exemplo é a construção do muro. Tínhamos um problema sério com a segurança. Muramos todo o entorno do Max Min e também asfaltamos o clube. Além disso, uma rua que cruzava a parte central do clube trazia transtorno às famílias. Neste lugar construímos uma alameda que agora une várias modalidades esportivas no clube”, destaca Wagner Batista, que emprestará o nome à Alameda a ser inaugurada na próxima terça-feira (12).

 

“Graças a Deus fizemos até mais do que programamos para o primeiro ano de gestão. Espero que em 2018 tudo ocorra bem como neste primeiro ano. Domingo será um dia especial. Juntos vamos comemorar os avanços e o futuro que nos espera”, projeta o presidente Wagner. (AF)