Moc chega a 82% dos leitos de Covid-19 e acende sinal de alerta

A cidade de Montes Claros atingiu 82% da taxa de ocupação de leitos clínicos para Covid-19, o que deixa enquadrada em sinal de alerta e com 70% dos leitos de UTI adulto, o que o deixa como aceitável. Os dados da Secretaria Municipal de Saúde, no Boletim Informativo divulgado na noite de quinta-feira.  A taxa de ocupação de leitos particulares e de convênios de Covid-19 é de 37%. O boletim esclarece que os leitos de Montes Claros são referenciados para atender 95 municípios e que houve redução de 14 leitos de UTI adulto de Covid-19 na cidade, uma vez que não foram prorrogados oito leitos no Hospital Dílson Godinho e seis no Hospital das Clínicas, conforme as portarias 2.420, de 11 de setembro e 2459, de 16 de junho.

Os indicadores mostram Montes Claros com 9.882 casos confirmados e 152 óbitos. A prevalência é de 2.414,1 por 100 mil pessoas. A incidência é de 21 por 100 mil pessoas, A letalidade é de 1,5%, com a mortalidade de 37,1 por 100 mil; Minas Gerais está com taxa de letalidade de 2,5% e de mortalidade de 39 por 100 mil e o Brasil está com letalidade de 2,9% e mortalidade de 72,2. Dos 9.882 casos confirmados, os bairros com maiores incidências são o Independência, com 306 pessoas; Major Prates, com 283; Centro, com 276 casos; Maracanã, com 262 pessoas; Ibituruna, com 256 casos; São Judas Tadeu, com 189; Santos Reis, com 189; Edgar Pereira, com 179; Santa Rita I, com 158 casos; Eldorado, com 157; Acácias, com 156; Planalto, com 155; Renascença com 155 e; Delfino, com 151. (GA)