MOC DESTAQUE NA AMÉRICA DO SUL | Acadêmicos na maior corrida automobilística universitária

Mais uma vez, Montes Claros é destaque internacional. Dessa vez, alunos e professores dos cursos de Engenharia Mecânica, Engenharia Mecatrônica e Fisioterapia, das Faculdades Integradas Pitágoras (FIPMoc), participaram do maior evento automobilístico universitário da América do Sul, o Fórmula SAE. A competição, que foi realizada entre 29 de novembro o último dia 2, em Piracicaba, no interior de São Paulo, reuniu 35 equipes, incluindo faculdades brasileiras, da Colômbia, Peru, Venezuela e México.

Trata-se do projeto Fórmula FIP, criado em 2017, segundo as faculdades, “com o sonho de competir entre as maiores do continente”, nas categorias de combustão e propulsão elétrica, projetados e construídos por estudantes de engenharia. Em seu primeiro ano como competidora, a equipe de Montes Claros se classificou nas cinco provas de inspeção de engenharia.

“Somente o fato de irmos a São Paulo competir já foi uma grande vitória. E voltar pra Montes Claros sabendo que fomos classificados na fase de inspeção de engenharia é a prova de que estamos no caminho certo”, comemora o coordenador do curso de Engenharia Mecânica, professor Bruno Malveira.

Segundo ele, o carro F-FIP19 terá início de produção imediatamente. “Para competir o Fórmula SAE agora, em 2018, precisamos de mais de um ano para produzir o primeiro carro, sendo um ano de planejamento e dois meses de montagem. E para o ano que vem, será necessário apresentar outro modelo, com novo chassi. Então, daremos início ao F-FIP19”.

De acordo com as FIPMoc, a fabricação de um carro de competição automobilística requer uma infraestrutura completa em softwares, mecânica e maquinário. E para construir um carro de alto nível, o Centro de Prática de Engenharia, Arquitetura e Gestão é a oficina ideal. “90% das peças foram produzidas pela própria equipe, como amortecedores, volante, chassi, etc. Tudo dentro dos centros do CEPEAGE – O centro de Práticas das FIPMoc. Se não fosse a estrutura que temos aqui, não existiria o projeto do Fórmula”, reforça o coordenador.

Com isso, a equipe das FIPMoc foi vista por cerca de 10 mil expectadores diretos, presentes no autódromo. “Tudo isso nos deu mais ânimo e motivação para retornar ao Fórmula SAE nos próximos anos e conquistar posições cada vez mais altas”, revela Malveira. As equipes que obtiverem as melhores pontuações na competição brasileira poderão representar o Brasil nas provas realizadas nos Estados Unidos, em 2019, pela SAE International. (JM)