Neabis debate racismo e feminismo em Montes Claros

escritora Luana Tolentino

Tem inicio hoje, às 15 horas e prossegue até quarta-feira as discussões sobre o racismo, feminismo, cultura, direitos e representatividade, organizado pelos Núcleos de Estudos, Pesquisa e Extensão Afro-Brasileiros e Indígenas (NEABIs) do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais (IFNMG).  A palestra de abertura, a roda de conversa e a mesa redonda serão transmitidos ao vivo pelo canal do IFNMG no Youtube e serão mediadas por representantes dos NEABIs e contarão com interpretação em Libras. É exigida inscrição apenas para a oficina “Quilombos no sertão: as construções da liberdade no Norte de Minas”, com o professor Johnisson Xavier, nos dias 26 e 27, das 18h às 19h30. 

Segundo a professora Mércia Otaviana, presidente da comissão organizadora do evento e membro externo do NEABI - Campus Montes Claros, o evento visa discutir questões como cultura, direitos, feminismos plurais, racismo Institucional, representatividade, decolonialidade, quilombolas e indígenas. “Através de falas de experiências, vivências, estudos e pesquisas do(a)s palestrantes convidado(a)s  onde serão debatidas as questões que constituem o tema da nosso evento, criando espaços de ocupação e demarcação de telas para fomentar a visibilidade desses sujeitos históricos”, destaca a coordenadora do evento.

A palestra de abertura, sobre cotas e educação antirracista, será proferida pela professora e escritora Luana Tolentino e pelo pró-reitor adjunto de Assuntos Estudantis da UFMG, professor Rodrigo Edenilson, na segunda-feira, dia 26/10, das 15h às 17h.  Na terça-feira, no mesmo horário, haverá a roda de conversa “Cultura afrobrasilidades e a cultura indígena”, com a professora do IFBaiano, Débora Mendel, e a professora do IFNMG - Campus Salinas, Renata de Oliveira. E no dia 28/10, também à tarde, a professora do Campus Salinas, Rosana dos Santos, e a cacique presidente dos Canoeiros Maxacali em Coronel Murta-MG, Patrícia Loyola, falarão sobre “Feminismo Negro”. (GA)