Neto de João Faria assume cargo deixado pelo Mestre Catopê

O neto Yuri Farias com o filho Enzo, ao lado do corpo de João Faria

O neto de João Farias, Yuri Farias Cardoso, de 19 anos, assumirá o comando do 2º Grupo de Catopês de Nossa Senhora dos Rosário, para manter vivo o ideal do seu avô, que morreu na última quarta-feira e foi enterrado ontem, em Montes Claros. Ele não teme qualquer dificuldade, pois afirma que no ano passado, como seu avô estava impedido de desfilar, por causa de doença ortopédica, puxou o grupo juntamente com Vinicius, um dos mestres do grupo, que tem 40 anos de idade. Yuri velou o corpo do seu avô durante esses dias, na casa dele, que fica no bairro Camilo Prates, em Montes Claros.

O herdeiro do colar do Grupo de Catopês explica que desde criança sempre desfilou nas Festas de Agosto, pois sua mãe Aurea sempre o conduzia. Ele está fazendo o mesmo com seu filho, Enzo Miguel, de um ano e três meses, que já será batizado como catopé. Yuri lembra que os catopés estão no sangue da família, pois os seus primos Rafael, Ronaldo e Jefferson sempre desfilaram, incentivados por João Faria. Edvaldo Silva Soares, de 38 anos, também é um sobrinho que foi catopé dos 9 aos 16 anos, mas como passou a mexer com a igreja, ficou sem tempo para os ensaios e deixou o trabalho comandado pelo seu tio.

Ontem de manhã, o bairro Camilo Prates, sentiu o prestígio do seu morador mais ilustre: várias pessoas foram ao local para se despedir do mestre dos catopés, que foi velado em sua casa, a pedido dele ainda em vida. A casa ficou pequena para tantas pessoas. O estudante Mário César saiu do bairro São José para vir se despedir do catopé, pois afirma que admirava a sua obstinação em servir a essa tradição folclórica.