Ônibus doado por Luciano Huck à APAE está quebrado

Vários alunos da APAE lotaram a escola

O ônibus “Maria Vitória”, doado à APAE de Montes Claros, pelo apresentador Luciano Huck, do programa Caldeirão, da Rede Globo, está quebrado e sem perspectivas de ser consertado, pois a entidade não tem recursos para essa despesa. A denúncia foi realizada pela presidente da APAE, Eliete Veloso Santos, durante audiência pública realizada ontem (6) de manhã. Ela explica que dois ônibus da instituição estão quebrados e, com isso, compromete o deslocamento dos 450 alunos que são atendidos. Por sinal, alertou que a partir de fevereiro serão mais 105 alunos do Centro Dia, que podem ser afetados.

Um dos problemas apontados pela presidente é que Montes Claros cresceu, com novos bairros mais distantes, e a APAE tem a mesma estrutura. Cita que a instituição gasta em média R$30 mil por mês com o transporte dos alunos e que mais grave, os ônibus do transporte coletivo urbano não entram na rua onde está a APAE. “Precisamos de mais ônibus e também do apoio da MCTrans para que o transporte chegue até a nossa associação e evite que nossos alunos tenham que caminhar pela BR para ter acesso ao atendimento, pois muitos não têm essa mobilidade e correm riscos”, finaliza a presidente. 

A dona de casa Maria Helena dos Reis Fernandes relatou ao Jornal GAZETA que muitas vezes fica sem levar a filha Dyanne, de 40 anos, por falta de veículo. A família reside no bairro de Lourdes.

O diretor Administrativo-Financeiro da Secretaria Municipal de Educação de Montes Claros, Valdoir Lázaro Rosa, falou como o Município pode colaborar para a resolução do problema.  “Estamos à disposição para auxiliar a associação no transporte escolar através de uma proposição da comum ação, por parte da Apae, de um termo de fomento por meio da Lei Nº3019, para ser analisado pela secretaria, prefeito e a Procuradoria-Geral”, disse o diretor.

Outro problema foi relatado pela monitora do ônibus e mãe de assistidos, Ione da Paz Ribeiro. “Pelo fato do transporte público não chegar até a sede da associação, muitos alunos e funcionários são assaltados durante o trecho da BR, além do risco da própria locomoção já que muitos pais não podem acompanhar os filhos e muitas vezes eles ficam sem o atendimento por causa disso, é perigoso”, afirma. 

O secretário municipal de Planejamento e Gestão, Cláudio Rodrigues, representou o Prefeito de Montes Claros, Humberto Souto, para ouvir as reivindicações. “Temos muito respeito pelo serviço essencial prestado pela Associação e estou aqui no intuito de ouvir e levar até o senhor prefeito. O município está com algumas dificuldades financeiras devido à falta de repasse do Estado e também algumas verbas Federais, que atrapalham o funcionamento de vários serviços básicos, mas tem buscado resolver várias questões com recursos do Tesouro Municipal para amenizar o impacto à população”. Já se encontra no pátio da prefeitura um micro-ônibus, que será repassado a Apae, através de emenda parlamentar. (GA)

A dona de casa Maria Helena dos Reis Fernandes e a filha Dyanne