Protesto dos professores acaba e gera suspeitas

O protesto das professoras que tomaram conta do gabinete do prefeito Humberto Souto, desde quarta-feira e durou três dias, acabou no final da tarde de sexta-feira e acabou alimentando ainda mais a quebra de braço entre  os petistas e soutistas. É que os seguidores do prefeito entenderam que a invasão do gabinete foi uma ação orquestrada, para acabar na reunião que o PT faria no auditório anexo ao prédio da Prefeitura.  Essa versão foi divulgada nas redes sociais durante toda sexta-feira, pelo seguidos de Humberto Souto. Agravou-se quando o prefeito Humberto Souto suspendeu a audiência que tinha marcado com a deputada petista Marilene Leninha.

Aproximadamente às 17 horas as lideranças saíram do prédio da Prefeitura, com o banner do sindicato, acompanhados do vereador Daniel Dias, da Comissão de Educação da Câmara Municipal. A presidente do Sindicato das Professoras Municipais, Iara Pimentel comunicou que nessa segunda-feira estará junto com a deputada Marilene Leninha em  reunião  com o prefeito Humberto Souto para buscarem uma solução que permita pagar o salário de dezembro das professoras da rede municipal. Esse será o primeiro momento entre os petistas e o prefeito, depois que ficou decidido o rompimento entre as duas partes. (GA)