Relacionamento e convivência humana – um olhar sobre uma nova era que surge

O neurolinguista e mentor empresarial e educacional, Victor Patrick
chama a atenção para um novo cenário

Este século já era antes considerado o das doenças mentais, e com a pandemia Covid-19 estas doenças psicossomáticas simplesmente alastraram em todas as classes sociais.

Na quarta-feira (27), numa live do Rotary Clube Montes Claros Oeste, o neurolinguista e mentor empresarial e educacional, Victor Patrick chamou a atenção para um novo cenário que está timidamente começando a surgir e raras pessoas estão se dando conta.

Neste novo cenário que foi “despejado” em nossas vidas as pessoas estão despreparadas e precisando ainda mais buscar uma melhor performance em suas vidas e atividade profissional, mesmo porque muitas pessoas estão semiparalisadas, sem saber ao certo como agir, atuar e tomar decisões. E este perfil de pessoas precisará, inevitavelmente, de ajuda de profissionais com uma bagagem e conhecimentos pautados em três pilares fundamentais para se sustentarem e terem uma boa saúde, uma vida profissional e social em equilíbrio. São este pilares: a inteligência racional (conhecimentos diversos), a inteligência emocional (bom relacionamento intrapessoal e interpessoal) e a inteligência espiritual (ter um propósito de vida que transcende a matéria, o corpo, a carreira, a família e os bens que possui). E quem não tem estes três pilares equilibrados já está começando a sofrer os impactos e prejuízos desta grave falta.

A ecologia individual está sendo muito afetada com as incertezas dos cenários futuros e este sentimento de futuro incerto está gerando muita ansiedade, depressão, síndrome do pânico, e uma consequente paralisia de decisões. Um dos cenários que se desponta é o caos inevitável, e ao mesmo tempo novas possibilidades das pessoas melhorarem como seres humanos em todos os níveis se verdadeiramente se prepararmos já para este fim.

Há neste contexto uma indivisível questão das convivências/vivências extra trabalho (casa, família, filhos, esposa, carreira, estudos...) e isso não poderia ficar de fora de uma eventual intervenção/tratamento por parte de profissionais bem preparados que possam ajudar estas pessoas. E agora mais que nunca será necessário investir em ajuda por parte dos profissionais de saúde mental (psicólogos, psiquiatras, psicanalistas e mentores), que preferencialmente tenham além do conhecimento técnico, a experiência de já ter ajudado pessoas em casos extremos e ainda ter vivido e se sobressaído em situações extremas, que ajudarão com muito mais conhecimento de causa a estas pessoas que já precisam desta ajuda diferenciada.

Neste novo ciclo holístico, para se manter uma performance positiva na vida e manter uma boa qualidade de vida, as pessoas deverão sofrer uma espécie de garimpo (peneira) para identificar qual área mental (tudo começa na mente) está puxando para baixo a sua vida e performance, e um sentimento de pragmatismo deve ser instalado para que estes resolvam e ajustem estas questões. Não dá mais para viver uma mentalidade do tipo: “eu não sou responsável por isso, isso é culpa de...”. “É hora das pessoas assumirem uma postura de autorresponsabilidade sobre si e sobre as pessoas ligadas diretas e indiretamente. Cada um é agora responsável por si e pelo coletivo, pelo planeta inteiro”, destaca. 

E as empresas vão precisar deste tipo de profissional mais perto para ajudar seus colaboradores a assimilarem as novas competências necessárias para tirá-los da zona de mortandade psicológica e se sobressair em meio à crise instala para todos. Algumas empresas já estão começando a fazer este movimento e algumas já o tinham adotado, e são as que estão se mantendo com qualidade operacional na atualidade. “Nossa cidade precisa deste programa piloto neste sentido como uma alternativa mais saudável para uma nova e saudável jornada evolutiva”, pondera.

E neste novo cenário global a palavra de ordem é: ÉTICA... moral, ecologia, autorresponsabilidade e coletividade. Quem não estiver em congruência com esta mentalidade social, estará fadado ao fracasso total.