‘Ruizistas’ tentam plantar fake news na campanha de Bolsonaro

Os ‘ruizistas’ tentaram plantar uma fake news contra o delegado Marcelo Eduardo Freitas, deputado federal eleito pelo PSL e que assumiu a coordenação da campanha do presidenciável Jair Bolsonaro no Norte de Minas. Na tarde de terça-feira, usando um número de celular de Belo Horizonte, algumas pessoas entraram em contato com a imprensa para comunicar que o delegado estava desautorizado a coordenar a campanha do presidenciável, como o GAZETA tinha publicado, pois esse ato ficaria sob a responsabilidade do deputado federal Marcelo Álvaro, presidente do PSL em Minas Gerais.

O PSL de Minas Gerais assegurou que o Norte de Minas terá Marcelo Freitas como coordenador da campanha e que não partiu do partido qualquer manifestação em contrário.

O deputado federal eleito Marcelo Eduardo Freitas, do PSL, visitou, na tarde de terça-feira, a Associação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (AMAMS), quando se reuniu com o presidente Marcelo Felix, prefeito de Januária; com Marco Antônio Andrade, prefeito de Ubaí e membro do Conselho de Administração e com o secretário-executivo Ronaldo Mota.

Na oportunidade analisaram o cenário do Norte de Minas e discutiram como incrementar as relações para promover o desenvolvimento da região. Ele quer atuar junto com a AMAMS, pois afirma que a entidade tem uma força muito grande e sempre atuou como verdadeira porta voz dos interesses da região. Por isso colocou seu mandato a disposição desse projeto.

Marcelo Freitas explicou que na segunda-feira a tarde recebeu um telefonema do presidenciável Jair Bolsonaro, do PSL, pedindo seu apoio para coordenar a campanha no Norte de Minas e ainda trazer o apoio dos prefeitos do Norte de Minas.

O presidente da AMAMS, Marcelo Felix, explicou que os atuais prefeitos estão esperançosos quanto a ajuda federal para enfrentarem os anos de 2019 e 2020, tendo em vista que o futuro governador de Minas Gerais encontrará muitas dificuldades para sanear o Estado, abalado pela crise econômica. Por isso, todos os caminhos para socorrer os municípios passarão por Brasília e a ajuda da bancada do Norte de Minas será essencial.