Ruy Muniz condenado por chamar Paulo Guedes de pedófilo

 

O ex-prefeito de Montes Claros, Ruy Muniz, foi condenado a pagar R$15 mil de indenização ao deputado Paulo Guedes, pela acusação de pedofilia, sem apresentar as provas. O juiz da 4ª Vara Cível de Montes Claros, João Adilson Nunes Oliveira, que julgou o caso, considerou que o acusado sabia da improcedência da denuncia e, por isso, o condenou a reparação por danos morais. No ano de 2012, Ruy Muniz e Paulo Guedes disputaram o segundo turno em Montes Claros e, durante debate realizado na Escola Normal, Muniz disse que o deputado estadual Paulo Guedes seria réu em diversos processos criminais, entre eles, um por pedofilia.

Na sua decisão, publicada nessa terça-feira, dia 10, o juiz afirmou que ficou comprovado o ato ilícito praticado pelo réu. “As palavras finais, no debate político em questão, foram capazes de ofender a honra e a imagem do requerente”, diz o documento.  Os advogados de Paulo Guedes informaram que pretendem recorrer para questionar o valor da condenação, considerado baixo diante do dano moral sofrido, além do dano eleitoral.

Eles alegam que "Numa ação em que se pretende reparar o dano e a dignidade humana, o valor arbitrado é mais do que simbólico, ele deve ter um caráter punitivo, para ter sentido de exemplo. E, neste caso, o dano foi ainda mais grave, uma vez que a falsa acusação foi praticada às vésperas da eleição, provocando grande repercussão na cidade, o que deixou clara a intenção de produzir benefício nas urnas".