Serviço Aeromédico completa dois anos e 500 atendimentos

o Serviço Aeromédico

O Suporte Aéreo Avançado de Vida do Norte de Minas completou dois anos de atuação no ultimo dia 11, com um registro de 500 pacientes atendidos, salvando muitas vidas.  Desde outubro de 2018 que o serviço começou a funcionar, em parceria da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, Consorcio Intermunicipal da Rede de Urgência (CISRUN), Fundo Estadual de Saúde e Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, por meio do Termo de Cooperação Técnica nº 1964/2012 custeado pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Nesse período, apenas por 10 dias ele ficou desativado, em setembro, por causa da mudança do coordenador médico, o que desagradou aos profissionais.

Durante estes dois anos de funcionamento do SAAV no Norte de Minas, quase 500 atendimentos foram realizados, entre transferências inter-hospitalares, resgates em áreas remotas e socorro de vítimas graves de acidentes nas diversas rodovias estaduais e federais que cortam a região. A aeronave foi utilizada em ocorrências como a transferência de um bebê do município de Taiobeiras em estado grave, devido a uma cardiopatia congênita, que precisava passar por cirurgia de urgência em Belo Horizonte; no socorro de feridos de um acidente que envolveu quatro carretas na BR-251, em Francisco Sá; e no transporte de um senhor de Pirapora que teve mais de 90% do corpo queimado; além de várias transferências.

O SAAV faz parte do Programa SAMU 192 do Ministério da Saúde, que teve sua primeira regionalização pelo Estado de Minas Gerais no Norte de Minas por meio do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência do Norte de Minas (Cisrun), que é responsável pela gestão do SAMU Macro Norte. O SAAV consiste em um convênio no qual o Batalhão de Operações Aéreas do CBMMG disponibiliza piloto e co-piloto; o SAMU realiza o trabalho de regulação médica e triagem identificando se há a necessidade do atendimento aéreo e disponibiliza a equipe médica que tripula a aeronave; e a SES fornece e custeia, em sua integralidade, a aeronave.

A coordenadora de Serviços Móveis de Urgência e Emergência da Secretaria de Estado de Saúde, Adriana Rodrigues Almeida, destaca que a implantação do serviço aeromédico na região foi particularmente adequada, uma vez que foi responsável por uma diminuição significativa do tempo resposta para transferências e atendimentos pré-hospitalares. “Ainda mais considerando o Norte de Minas que é uma região onde existe uma população muito dispersa na qual as ambulâncias térreas têm que se deslocar por muitos quilômetros para alcançar essas vítimas”, conta.

A diretora executiva do Cisrun, Kely Cristina de Moura Lacerda, destaca que o aeromédico foi possível apenas em virtude do bom relacionamento entre entidades como o Governo de Minas, através da Secretaria de Estado de Saúde, Corpo de Bombeiros e SAMU Macro Norte: “As instituições trabalham juntas para prestar um serviço de qualidade em urgência e emergência e o maior beneficiado é o contribuinte”. Para o presidente do Cisrun, Silvanei Batista, a chegada do aeromédico, que tem sua base em Montes Claros, mas que atende todo o Norte de Minas, além do Vale do Jequitinhonha, foi um grande avanço para a região e deve ser comemorado.

“Para quem não sabe, o SAMU Macro Norte atende 86 municípios em uma região de cerca de 122 mil quilômetros quadrados, o que é maior que vários países como Portugal, por exemplo. Assim, a disponibilização de uma aeronave, em uma região com as peculiaridades que o Norte de Minas tem, foi responsável por salvar muitas vidas”.