Supermercado impede Procon mirim de capacitar crianças

Um supermercado da cidade impediu, ontem de manhã, que o PROCON de Montes Claros capacitasse os alunos do núcleo local  da Legião da Boa Vontade sobre os direitos dos consumidores, em atividade que seria realizada através do “PROCON Mirim”, que é realizado pelo PROCON Municipal e Ministério Público. A loja em questão foi escolhida para este projeto, mas os dirigentes da empresa alegaram que não permitiriam a presença da imprensa e que também não foram comunicados. O diretor geral do PROCON, Alexandre Pereira Braga, realizou a capacitação teórica na Praça Doutor Carlos, debaixo de forte sol. O Jornal GAZETA tentou falar com a direção do Grupo de supermercados, mas sem sucesso.

A capacitação das crianças foi organizada pela LBV de Montes Claros, onde os fiscais do PROCON Municipal fariam o projeto “Visita Guiada”, quando mostrariam as crianças como observarem e saberem o que fazer, se constatarem que o preço da prateleira é diferente em relação ao cobrado no caixa; observar o prazo de validade dos produtos e, ainda, a formação nutricional dos alimentos. Porém, quando o diretor geral do Procon, Alexandre Pereira Braga, chegou ao recinto, foi informado pela professora Azeli, da LBV, que a atividade estava suspensa, pois a direção do estabelecimento alegou que não permitiria a presença da imprensa e depois até mesmo das crianças.

Como o PROCON tem poder policial, de fiscalizar qualquer estabelecimento comercial, o diretor geral explicou que retornaria na parte da tarde, com mais fiscais, para fazer uma fiscalização no supermercado. Alexandre Braga explica que a atividade foi marcada pela LBV, mas estranhou a postura do Bretas Supermercados. Ele lembra que nos dias 20 e 27 serão realizadas  as aulas inaugurais do projeto “PROCON Mirim” deste ano, para os alunos das redes municipal e estadual de educação quando serão capacitados 800 alunos. O evento será no auditório da Escola Normal.