Unimontes decide hoje funcionamento do restaurante

 Será realizada hoje, a licitação para definir quem explorará o Restaurante Universitário da Universidade Estadual de Montes Claros. Pela primeira vez desde quando foi criado, a instituição paralisou suas atividades, depois de sete anos e 10 meses em constante funcionamento. A licitação tinha sido marcada inicialmente para o dia 27 de dezembro, antes de encerrar o contrato com a empresa que tem a concessão, mas acabou adiada para dia 13 de janeiro e com isso, ficou impedido de funcionar. Como em janeiro não tem aulas letivas, os grandes prejudicados são os servidores.

A Unimontes alega que o restaurante paralisou suas atividades diante da redução significativa do fluxo de pessoas no campus-sede, especialmente dos alunos que correspondem a mais de 90% dos usuários cadastrados, sempre houve o recesso das atividades no início de janeiro. No entanto, excepcionalmente neste ano, será preciso estender o fechamento até a conclusão da licitação para a contratação de empresa para fornecimento das refeições. O processo acontecerá no próximo dia 13 de janeiro, por meio de pregão eletrônico, a partir das 9 horas.  

O contrato com o prestador de serviço anterior foi encerrado em dezembro último e, por isso, a licitação é uma consequência natural. A vigência para a nova empresa será de 12 meses, de acordo com a legislação específica. Se o cumprimento do contrato for integral, existe a possibilidade de prorrogação do contrato por igual período. Um dos benefícios mais importantes para a comunidade acadêmica, o RU registra o fornecimento de 28 mil refeições/mês. Possui mais de 1 mil usuários cadastrados, entre alunos, servidores, professores, colaboradores terceirizados, prestadores de serviço no campus-sede e de entidades parceiras da Unimontes.

O Restaurante Universitário será reaberto tão logo a empresa vencedora assuma a condição de trabalho para o fornecimento de almoço e jantar dentro dos horários pré-estabelecidos. O restaurante oferece almoço e jantar, ao custo de R$ 2,50 para os acadêmicos e servidores; R$ 4,00 para os professores e R$ 9,00 para os visitantes. A empresa Multicampus assumiu a concessão. O curioso é que a Unimontes podia aditivar o contrato, de forma precária até fazer a licitação, mas preferiu suspender as atividades.

O Restaurante Universitário iniciou suas atividades em 29 de fevereiro de 2012 e ocupa uma área de 1,1 mil metros quadrados de construção, sendo 946 m² de área construída, na entrada norte do campus-sede. Ele integra as políticas de assistência aos Estudantes e aos Servidores da Unimontes, tem finalidade social, e ainda de produzir e fornecer alimentação balanceada, dentro dos padrões nutricionais, garantindo qualidade, higiene e equilíbrio para a comunidade universitária; atuar prioritariamente nas políticas de assistência ao estudante e humanização da assistência ao trabalhador da Unimontes; incentivar a permanência e a integração da comunidade acadêmica no Campus sede e promover a inclusão social que possibilite aos acadêmicos concluir os cursos com bom aproveitamento.

Os preços das refeições são subsidiados, através de recursos assegurados pelo Governo do Estado. Conforme levantamento da Pró-Reitoria de Planejamento, Gestão e Finanças, 92% da clientela do Restaurante Universitário são de acadêmicos dos cursos de graduação. Os integrantes da comunidade universitária são atendidos no restaurante após cadastramento biométrico, feito de maneira facilitada, com renovação a cada seis meses. No mês de julho de 2018 o restaurante quase paralisou suas atividades, por falta de repasse dos recursos pelo Estado. A Unimontes chegou a colocar um comunicado no local, de que a crise financeira, gerada por desacordo, provocaria a suspensão. Porém, no mesmo dia foram liberados dois meses, permitindo que a empresa Nutricampus mantivesse o atendimento. (GA)