Vereadores querem acabar com polêmica sobre nome de ruas

Os vereadores de Montes Claros apreciam hoje (11), na reunião ordinária, o projeto de resolução de autoria do vereador Aldair Fagundes (PT), que muda o regimento interno e, com isso, exige que a denominação de ruas, avenidas e praças públicas somente sejam apreciadas se vier com o requerimento: um abaixo assinado com a maioria dos moradores. Para tanto, o vereador terá que informar a quantidade de casas e estabelecimentos comerciais no local, permitindo que os vereadores tenham conhecimento da quantidade de pessoas que concordam com a proposta de denominação.

No mês de abril os vereadores passaram pelo constrangimento de terem que cancelar uma mudança de nome de rua, pois no projeto encaminhado constavam 50 moradores pedindo a mudança do nome. Depois que o projeto foi aprovado, a maioria dos moradores não concordou e mostraram que a minoria tinha assinado o requerimento. Os vereadores tiveram que revogar o projeto aprovado e suspenderam a mudança do nome. Na semana retrasada, o prefeito Humberto Souto teve que vetar um projeto que denominava a Praça do Aeroporto, pois foram aprovados dois nomes. Depois ficou constatado que o espaço é um só e não justificava dois nomes. Agora ficou o constrangimento para saber qual nome será proibido.

O vereador Aldair Fagundes explica que o grande problema é que, pelas normas do regimento interno, que exige um abaixo assinado dos moradores da área a ser afetada, os vereadores passam para um assessor fazer esse trabalho de coleta de dados e assinaturas, o que pode gerar erros. Ele quer regulamentar essa situação. A Pauta da reunião ordinária ainda tem o projeto do vereador Marlon Xavier, que concede a Medalha de Mérito Profissional Coronel Georgino Jorge de Souza a Wagner Pinto de Souza, chefe da Policia Civil em Minas Gerais, e da vereadora Graça Andrade, que concede o Título Declaratório de Utilidade Pública Municipal à Associação de pequenos Produtores de Barranco e Vargem de Baixo.