Arrecadação das adaptações supera a marca do ‘bilhão’

Há cerca de 20 anos, investir em filmes adaptados dos quadrinhos era um grande tabu. Os filmes eram vistos como “infantis de mais para os adultos e complexos para as crianças”, e, por este motivo, não agradavam.

É claro que alguns personagens já haviam ganhado o coração de muitos fãs no passado, como foi o caso de “Superman: O Filme (1978)”, e da série de televisão da Mulher Maravilha. No entanto, o sucesso de tais personagens muito mais se deu pelas brilhantes atuações de Christopher Reeve e Lynda Carter - tão marcantes em seus papéis, que até hoje têm seus nomes associados aos heróis interpretados naquele passado distante - e pelos efeitos especiais, à época, inovadores.

Porém, anos depois, as adaptações perderiam prestígio com alguns filmes que até hoje recebem críticas de fãs e de especialistas, como é o caso do já mencionado “Batman e Robin” (1997); “Demolidor” (2003); e de “Mulher-Gato” (2004).

Foi mesmo de 2005 aos dias atuais que esses os super-heróis ganharam força novamente, tornando-se uma poderosa fábrica de dinheiro para as suas produtoras.

As adaptações passaram a contar com ótimos atores, excelentes diretores, valores altíssimos de produção e roteiros inteligentes. Um exemplo de quão rentável foi este mercado na última década é o ano de 2012, quando estrearam, entre os meses de abril e julho, três filmes do gênero: “Os Vingadores”, “O Espetacular Homem-Aranha” e “Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge”. Somados os valores arrecadados dos três filmes, ultrapassam-se os US$3 bilhões de bilheteria no mundo inteiro.

Muitos outros também renderam milhões em bilheterias. Os destaques ficam por conta de “Homem Aranha 3” (2007), que arrecadou em todo o mundo o valor de US$890.8 milhões; “Batman: O Cavaleiro das Trevas” (2008), que chegou a US$1.004 bilhão; “Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge” (2012), com US$1.084 bilhão; “Capitão América: Guerra Civil” (2016), com US$1.153 bilhão de arrecadação; “Homem de Ferro 3” (2013), US$1.214 bilhão; “Vingadores: Era de Ultron” (2015), que chegou a US$1.405 bilhão; e, por fim, “Os Vingadores” (2012), que, em sua bilheteria mundial, atingiu a impressionante marca de 1.518 bilhão. (VS)