Economia X Racismo X Combater X Igualdade X Respeito

O economista mexicano Luis Felipe López-Calva, diretor regional para América Latina e Caribe do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, considera que o racismo é um problema econômico e, como tal, combatê-lo deveria ser prioridade para todos os governos, independentemente de sua orientação ideológica. Para ele, existe um custo social e um custo econômico dessa discriminação: isso gera segregação. A América Latina é a região mais desigual e violenta do mundo, segundo levantamentos internacionais destrinchados em análises de López-Calva. Segundo ele, o problema maior é a falta de educação do povo e que deveria estar no currículo escolar desde os primeiros dias das crianças na escola. Esse crime tem diminuído no Brasil, mas em outros países da América do Sul tem aumentado e é um crime repulsivo, já que todos nós somos iguais perante a lei e Deus.