Semana Brasil tem adesão de grande parte dos comerciantes

A Semana Brasil, iniciada na quinta-feira em Montes Claros, teve uma boa adesão dos lojistas da cidade, segundo avaliação do presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, Ernandes Ferreira Silva, pois em média 40% deles participam do projeto que se dispõe a vender os produtos com descontos, que chegam a 50%. O evento prossegue até o dia 13 e os organizadores acreditam que podem chegar de 5 a 10% de mais vendas em relação ao ano passado. Ele observa que essa promoção antecede a Black Friday, que ocorre em novembro e se reveste de importância pois o mês de setembro sempre tem uma queda de venda, depois do Dia dos Pais.

A Semana do Brasil é um evento nos moldes da Black Friday, criado pelo governo federal para aquecer as vendas de setembro, considerando que, historicamente, neste mês o consumo tende a ser menor em vários segmentos de mercado. A segunda edição da Semana Brasil, que acontece entre os dias 3 e 13 de setembro, deve marcar a consolidação da campanha como uma das principais datas para vendas no país. No ano passado, em sua primeira edição, a ação contou com a participação de mais de 14 mil empresas. A volta da campanha em 2020 não poderia ser mais propícia. O setor de comércio e serviço foi um dos mais impactados pela crise da COVID-19 e, após meses acumulando perdas e prejuízos, começa a dar sinais sólidos de recuperação, e por isso tem como objetivo unir todo o comércio e varejo do país para celebrar a retomada, com segurança, da economia e dos empregos.

Criada para aliar o espírito patriótico da semana de 7 de setembro com incentivos e descontos para a população, tem como tema: “Todos juntos com segurança pela retomada e o emprego”, a campanha também mostra que tem ciência de que o momento exige responsabilidade dos varejistas, e que os cuidados adotados com a saúde dos consumidores e empregados nos últimos meses devem seguir sendo prioridade. Esta sazonalidade será lançada como uma nova oportunidade para movimentar o mercado. A CDL Montes Claros acredita que esse é o espírito que vai guiar o comércio daqui para frente, e que é ele que vai garantir uma recuperação econômica segura e responsável.