Estudantes indígenas e quilombolas do ICA/ UFMG terão ajuda

Os estudantes indígenas e quilombolas do Instituto de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Minas Gerais, sediado em Montes Claros,  podem se inscrever na chamada aberta pela UFMG no âmbito de sua política de inclusão digital para fazer frente às necessidades do regime remoto emergencial adotado em meio à pandemia de Covid-19. O auxílio é destinado à contratação de serviços de internet e software para residentes em aldeias indígenas ou comunidades remanescentes de quilombos, regularmente matriculados e frequentes em cursos de graduação presenciais e assistidos nos níveis I,II e III da Fundação Universitária Mendes Pimentel (Fump).

Os dois grupos de estudantes também são alvo de outra chamada, lançada no dia 17 e ainda aberta, que tem como objetivo oferecer apoio financeiro para aquisição de equipamento tecnológico de informação e de comunicação (notebook ou tablet) no valor único de até R$ 1,5 mil. A chamada lançada na última sexta-feira, 24, prevê a concessão de auxílios para acesso individual e coletivo, ambos no valor de R$ 100 mensais – no caso do acesso coletivo, o apoio financeiro será proporcional ao valor do pacote contratado, considerando o limite de R$ 100 por estudante.

Os recursos são provenientes do Programa Nacional de Assistência Estadual (Pnaes). Os valores serão depositados nas contas bancários dos estudantes durante os meses de vigência do ensino remoto emergencial. Até 9 de agosto, o estudante deverá registrar sua manifestação de interesse por meio de link disponível na página da Fump.  Os alunos que tiverem dificuldade de comunicação por internet ou de outra natureza poderá se inscrever por meio do correio tradicional, enviando o questionário em correspondência com AR (aviso de recebimento), com data de postagem até 7 de agosto.

Terão prioridade estudantes indígenas e quilombolas de cursos de graduação presencial incluídos na política de assistência estudantil da UFMG, com estudo socioeconômico em vigor. Estudantes não beneficiados pela política de assistência deverão solicitar avaliação socioeconômica por meio do preenchimento de questionário socioeconômico. O objetivo desse cadastro é definir a situação de vulnerabilidade do candidato, condição prévia e necessária para pleitear o auxílio. Os estudantes selecionados começarão a receber o benefício a partir de 12 agosto.

Na última quinta-feira, 23, a Pró-reitoria de Assuntos Estudantis (Prae) publicou o resultado das quatro primeiras chamadas que beneficiaram mais de quatro mil estudantes de graduação, com auxílios para compra de computadores, empréstimo de notebooks, acesso à internet e equipamentos de tecnologia assistiva – neste caso para estudantes com deficiência. Há também chamadas abertas para estudantes do Colégio Técnico (Coltec) – sob a coordenação da Prae e da Fump – e do Centro Pedagógico, sob a gestão da direção da própria Unidade.