PIBID e Residência Pedagógica debatem sobre enfrentamento de abusos sexuais contra crianças

O enfrentamento do abuso sexual contra crianças e adolescentes foi um dos assuntos discutidos na Universidade Estadual Montes Claros, com abordagem no II Seminário Institucional do PIBID (Programa de Bolsas de Iniciação à Docência) e do Programa de Residência Pedagógica/Unimontes. Realizado na sexta-feira (8), o evento está inserido na programação do 13º Fórum de Ensino, Pesquisa, Extensão e Gestão (FEPEG).

Dentre as atividades, foi realizada a roda de conversa com o tema “Enfrentamento ao Abuso e à violência Sexual contra Crianças e Adolescentes”, coordenada pela professora Geusiane Pereira Silva e Nascimento, do curso de Serviço Social da Unimontes; do advogado Jonathan Araújo Martins, integrante do Conselho Tutelar dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes de Montes Claros; e a professora e psicóloga Larissa Marques.

No PIBID e na Residência Pedagógica, os alunos dos cursos de Licenciatura atuam como bolsistas em experiências que aplicam na prática o conhecimento adquirido na graduação. O ambiente são as escolas de ensino fundamental e médio conveniadas. Os professores da educação básica também estão integrados aos programas.

 

Importante

 

Na abertura dos trabalhos, a pró-reitora de Ensino, professora Helena Amália Papa, destacou a importância do PIBID e do Programa Residência Pedagógica na melhoria da educação em todos os seus níveis. Entre as instituições com o maior número de bolsistas em todo o País, os dois programas são desenvolvidos pela Unimontes em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC). O PIBID no âmbito da Unimontes é coordenado pela professora Rita de Cássia Dionísio Santos enquanto a professora Silvana Diamantino França é responsável pelo Programa Residência Pedagógica. A professora Ester Liberato responde pela Assessoria de Projetos Especiais.

Por sua vez, o pró-reitor de Extensão e coordenador geral do FEPEG, professor Paulo Eduardo Gomes de Barros, também enalteceu os bons resultados alcançados no PIBID e na Residência Pedagógica. “Ambos fomentam a perspectiva de que a educação sai do limite da sala de aula e envolva toda comunidade”, afirmou.

Durante a roda de conversa, a professora Geusiane Pereira comentou sobre as formas como acontecem os abusos e a violência sexual contra crianças e adolescentes e, ao mesmo tempo, enalteceu ações que devem ser implementadas para o combate do problema. Chamou atenção, ainda, para a garantia dos direitos da infância e da adolescência.

“A educação também é uma estratégia de enfrentamento do abuso e da exploração sexual para garantir a proteção de crianças e adolescentes”, disse, ao salientar que, nesse contexto, os educadores devem buscar a integração e somar forças com outras instituições.

A psicóloga Larissa Marques pontuou que os abusos sexuais de crianças “deixam marcadas para a vida toda”. Ela disse que o problema, na maioria das vezes, ocorre no próprio ambiente familiar e precisa ser mais debatido. “A violência sexual contra crianças é uma temática que precisa ser mais falada, para que seja evitada”, disse.

Já o advogado e conselheiro Jonathan Araújo Martins ressaltou a atuação do Conselho Tutelar dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes. O papel é de controle social para proteger o direito das crianças e adolescentes. (Portal Unimontes)