Professor ressalta relevância do SUS no sistema mundial

professor Carlos Augusto Grabois Gadelha

O professor Carlos Augusto Grabois Gadelha, da Fundação Oswaldo Cruz, chamou a atenção para o privilégio do Brasil ter o maior sistema público e universal de saúde do mundo, que é o Sistema Único de Saude, pois afirma que apesar de todos os problemas e desafios enfrentados neste período, mostrou-se fundamental no combate à pandemia da Covid-19 no Brasil. Ele ministrou palestra virtual na noite de segunda-feira, na Semana de Economia de Montes Claros, realizada pelo Departamento de Economia. O pesquisador salienta que além da oferta de serviços públicos de saúde e da promoção da vigilância epidemiológica, também tem a atuação de universidades e instituições de pesquisa, como a Fiocruz, as quais têm contribuído com o avanço do conhecimento cientifico sobre a doença e, também, com os estudos em busca de uma vacina.

Na XVI Semana de Economia da Unimontes, Gadelha ressaltou que a promoção do desenvolvimento econômico no Brasil deve ser vista de forma sistêmica, sendo o setor saúde um componente estratégico desse processo. Além de se constituir em importante fonte de bem-estar, a saúde, do ponto de vista econômico, configura-se como um setor com grande capacidade de geração de emprego, renda e inovação. Para Gadelha, seria possível pensar este arranjo a partir do conceito de complexo econômico industrial da saúde. De acordo com essa concepção, a oferta de serviços de saúde realizada nos hospitais, nas clínicas, nos ambulatórios e, também, na atenção primária, estaria entrelaçada com a produção de tecnologias médicas em indústrias como a farmacêutica, a biotecnológica e a de equipamentos médico-hospitalares, gerando bem-estar e crescimento econômico. 

Na sua concepção, a grande questão e que ficou evidente no cenário da pandemia, é a dependência tecnológica que o país apresenta em relação ao resto do mundo. Dados levantados por Gadelha evidenciaram o déficit comercial que o setor saúde possui no país, e a necessidade de promover políticas industriais voltadas para o desenvolvimento tecnológico do setor. Ao final da palestra, o professor Geraldo Reis relembrou a importante participação do professor Gadelha, à época Secretário Nacional do Programa de Desenvolvimento Regional do antigo Ministério da Integração Nacional, no PlanoMeso. Este projeto, um dos maiores já realizados pela Unimontes, foi desenvolvido em 2005, em parceria com o governo federal, e buscou traçar estratégias de desenvolvimento para os Vales do Jequitinhonha e Mucuri.