Saúde além da visão

Valorizar a atuação do profis­sional responsável pela saúde dos olhos da população. Este foi o propósito que levou a Asso­ciação Catarinense de Oftalmologia (SCO) a desenvolver uma iniciativa pioneira no Brasil, o Programa Saú­de dos Olhos, que inclui uma série de ações de conscientização sobre a importância do Médico Oftalmo­logista no tratamento a doenças e problemas de visão.

A iniciativa é uma forma de esclare­cimento à população da importância de consultar regularmente um mé­dico oftalmologista, pois o cuidado com a saúde dos olhos é também uma preocupação com todo seu cor­po. Além de identificar os problemas mais comuns de visão, há diversas doenças que podem ser diagnostica­das por meio de exames oftalmoló­gicos.

O público-alvo desta campanha de informação inclui autoridades liga­das à saúde (Vigilância Sanitária es­tadual e nos municípios) entidades como o MPSC (Ministério Público de Santa Catarina), Assembleia Legis­lativa e Câmara de Vereadores, além de toda a sociedade catarinense, por meio de divulgação e ações abran­gendo nove mesorregiões e cidades polo catarinenses.

Nos últimos anos, o crescimento de consultas e receitas realizadas por profissionais não médicos em todo o estado tem causado preocupação por parte da Associação. Apenas o médico oftalmologista pode fazer consultas de saúde e prescrição de receitas à população. Por isso, den­tro do programa Saúde dos Olhos, estamos implantando uma assesso­ria jurídica nas macrorregiões do es­tado e de uma central de monitora­mento, responsável pelo registro de profissionais em Santa Catarina e o acompanhamento de todas as ações e denúncias de irregularidades na prestação de serviços à população, que são encaminhadas também para o Conselho Brasileiro de Oftalmolo­gia (CBO). É preciso valorizar o tra­balho dos médicos oftalmologistas, que têm o conhecimento necessário para cuidar da saúde dos olhos dos pacientes e também identificar ou­tras eventuais doenças a partir dos exames – desde retinopatia diabéti­ca a glaucoma, toxoplasmose ocular, catarata, degeneração macular da idade, descolamento de retina, entre várias outras. Trata-se, portanto, de uma questão de saúde pública e a in­formação é o melhor remédio!