Apresentado no Cruzeiro, Everton Felipe revela conselho da mãe e exalta o clube

Everton Felipe comemorou acerto com a Raposa 
Foto: BRUNO HADDAD

Demonstrando muita simpatia e espontaneidade, o meia Everton Felipe esteve à vontade em sua apresentação no Cruzeiro, na manhã desta segunda-feira, na Toca II. O jogador, de 22 anos, exaltou o clube, chamando-o de gigante, e revelou conselho da mãe, dona Margarida Silva, para acertar com a Raposa.
"Mesmo sabendo a situação do Cruzeiro, eu queria vir, porque independentemente da situação que o Cruzeiro está hoje, o Cruzeiro é gigante. Então, é uma fase que o Cruzeiro está passando”, frisou. “Minha mãe falou que o Cruzeiro é um avião grande que está com uma turbulência. E você sabe que no final do voo ele vai pousar. A gente sabe desse momento e está aqui para ajudar o Cruzeiro”. Everton Felipe explicou a relação próxima com a família e deu muitas gargalhadas ao dizer o que ouviu do pai, Adalberto Luna da Silva, quando falou sobre a negociação com o clube celeste.

"Sou muito família, não gosto de conversar assuntos de futebol com ela (mãe) e meu pai, porque são pessoas que ficam muito ansiosas e aperreadas com algumas coisas, como troca de cidade e de clube. Ela me acompanha, vê o jogo, não entende o que está por fora, a situação do clube, e eu expliquei para ela. Ela falou: 'Tá vendo que coisa boa? O Cruzeiro precisa subir e você precisa subir novamente'. Da maneira que ela falou, eu entendi o conselho”.
“O meu pai é um cara mais ignorante, do interior de Pernambuco, não tem muitas papas na língua para falar, não. É sim ou não, bom ou rim, não tem esse negócio de talvez, não. Falei que era uma oportunidade boa para a minha vida. Ele disse que não podia deixar passar, porque eu ia me lascar (risos). Falou assim mesmo para mim (risos). Então, escutei os conselhos e estou aqui para poder ajudar o Cruzeiro", acrescentou.

Momento de baixa na carreira Everton Felipe reconheceu que vive um momento de baixa na carreira. Na temporada passada, ele disputou 18 jogos (13 pelo São Paulo e 5 pelo Athletico-PR). Em 2018, participou de 14 partidas (8 pelo Sport e 6 pelo São Paulo). “Eu preciso também voltar a ter alegria, eu venho de dois anos muito em baixa. Então, essa oportunidade de ajudar o Cruzeiro pode ser a oportunidade de me ajudar. Espero brigar pelos objetivos do Cruzeiro, que automaticamente meus objetivos vão ser concluídos também".

O meia chega de empréstimo do São Paulo e fica até o fim da temporada. "Espero poder recuperar minha confiança, minha alegria, meu futebol que me trouxe aqui para o Cruzeiro. Se estou aqui, no passado mostrei algo positivo. Espero poder voltar, estou dois anos em baixa, e esta é uma oportunidade muito grande na minha carreira. Pegar o Cruzeiro nesta fase não é todo mundo que quer vir. A gente está aqui porque quer estar junto com o Cruzeiro para poder reconstruir, dar a volta por cima. Então, não tem oportunidade melhor", destacou.

Vontade de jogar no Cruzeiro - Durante toda negociação, Everton Felipe demonstrou muita vontade de reforçar o Cruzeiro. Ele disse que recebeu outras propostas, mas não titubeou em assinar com a Raposa.
"Quando falei com Ocimar Bolicenho (diretor de futebol do Cruzeiro) a primeira vez, pedi o número do Adilson, e liguei para o Adilson. O Adilson mandou mensagem para mim também. Falei que queria vir para o Cruzeiro e que a palavra estava mantida. Então, as partes burocráticas estavam acontecendo, mas eu disse que viria mesmo se tivesse proposta, como tive. Falei para o Ocimar das propostas, citei os nomes dos times. Falei que viria para o Cruzeiro e mantive. O Cruzeiro está precisando se reconstruir, passando por um momento turbulento, mas que vai passar, o Cruzeiro é muito gigante para estar nesta situação. Eu também preciso reconstruir e dar a volta por cima na minha carreira, tenho certeza que foi a melhor escolha neste momento". (Superesportes)