Atacantes do Cruzeiro, Renato Kayzer e Zé Eduardo vivem grande fase longe da Toca da Raposa II

Kayzer tem dez gols na temporada

Se o setor ofensivo é um dos muitos problemas do Cruzeiro em campo, dois atacantes que pertencem à Raposa vivem grande fase em outros clubes. Renato Kayzer, no Atlético-GO, e Zé Eduardo, no América-RN, possuem excelentes médias de gols e são os destaques dos seus clubes.

Kayzer foi decisivo na vitória do Dragão sobre o Vasco na noite desta quinta-feira. Ele anotou os dois gols do triunfo do time de Goiás por 2 a 1, no Rio de Janeiro, pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Em toda temporada, Renato Kayzer atuou em 13 jogos e marcou 10 gols."Não coloquei metas de gols. Estou jogando jogo a jogo. Quando estava parado, estudei meus movimentos, a precisão. Estou muito feliz pelos meus números neste ano. Esta é, com certeza, minha melhor temporada como profissional", disse o atacante, após o jogo contra o Vasco.

O Cruzeiro é dono de 70% dos direitos econômicos do jogador. Emprestado ao Atlético-GO até o fim do ano, o atacante tem vínculo com a Raposa até março de 2021. Valorizado, o jogador fez pedida alta para renovar com o clube celeste.

“A gente já vem conversando com o empresário do Renato Kayzer e precisamos chegar num acordo. Infelizmente, a pedida inicial para renovação é muito alta, fora do padrão não só do Cruzeiro, mas diante da realidade de qualquer clube. A gente sabe que neste ano ele performou bem no Atlético-GO, mas precisa ser algo dentro da realidade. Se a gente não fizer, a gente tentar algo bom para o Cruzeiro e para o atleta”, disse o presidente Sérgio Santos Rodrigues, no dia 4 de setembro.

Kayzer foi contratado pelo Cruzeiro em abril de 2018, ainda pela gestão do ex-presidente Wagner Pires de Sá, depois de se destacar pelo Tupi no Campeonato Mineiro daquele ano. Na oportunidade, o então diretor de futebol, Marcelo Djian, afirmou que o clube assinaria contrato por cinco temporadas, até o fim de 2022. Na CBF, porém, a Raposa registrou vínculo apenas até março de 2021.

 

Zé Eduardo

 

O atacante Zé Eduardo é desconhecido de grande parte da torcida celeste. Ele tem 21 anos e foi emprestado ao Villa Nova no começo do ano e agora defende o América-RN. A Raposa é dona de 100% dos direitos econômicos do centroavante.

Pelo Leão do Bonfim, o jovem marcou quatro gols em cinco jogos. No Estadual, apenas Rubens, do Tombense, com sete bolas nas redes, e Paulo Renê, do Patrocinense, e Ademir, do América, com cinco tentos cada, marcaram mais gols que o cruzeirense.

"Num primeiro momento a gente acredita que os jogadores que compõem as posições que o Zé Eduardo joga, nos atendem. Mas eu tenho todas as participações do Zé Eduardo no Villa Nova, acompanhamos bem os quatro gols que ele fez, os lances, jogos inteiros e a gente acha que podemos explorar o potencial dele emprestando mais uma vez, pelo menos, e acompanhar de perto. Então, neste primeiro momento é a nossa ideia fazer com que o Zé Eduardo continue performando e ganhando espaço porque nós temos muitos jogadores jovens como ele e também já ocupando espaço na equipe principal. É uma questão de racionalidade, são muitos jogadores parecidos e a gente tem que fazer as opções e, talvez, ele não permaneça conosco ainda nesse primeiro momento, junto ao elenco principal", disse o diretor de futebol do Cruzeiro, Ricardo Drubscky.

Sem espaço, Zé Eduardo foi emprestado ao América-RN. Em quatro partidas, marcou cinco gols. Depois de perder o Estadual para o ABC, o time do Rio Grande no Norte agora foca na Série D do Campeonato Brasileiro.

 

Atacantes em baixa

 

Se os goleadores emprestados estão em grande fase, os atacante do elenco vivem momento de baixa.

Em 13 jogos na temporada, Marcelo Moreno, centroavante titular da Raposa, marcou apenas dois gols. Substituto imediato do boliviano, Thiago participou de 16 jogos e fez três gols.

Fortemente criticado pela torcida, o atacante Roberson tem 11 jogos - cinco começando no banco - e um gol.

Os pontas também estão longe do melhor momento. Em toda temporada, Airton disputou 15 jogos (11 pela Inter de Limeira e 4 pelo Cruzeiro) e não balançou as redes. Arthur Caíke em 12 jogos (8 pelo Bahia e 4 pelo Cruzeiro) anotou apenas um gol.