Com sete contratados, América condiciona novos reforços a oportunidades de mercado

Paulo Bracks destacou a atenção do América ao mercado,
mesmo com o elenco já montado 
Foto: JAIR AMARAL

Assim que oficializar o zagueiro Joseph, o América chegará a sete reforços em 2020. Além do ex-jogador do Vila Nova-GO, o Coelho contratou o zagueiro Eduardo Bauermann (ex-Paraná), o volante Rickson (Botafogo), o meia Alê (ex-Cuiabá) e os atacantes Felipe Augusto (ex-Operário-PR), Rodolfo (Capivariano-SP) e Léo Passos (Palmeiras). O diretor de futebol Paulo Bracks afirmou que o planejamento para montar o grupo no início desta temporada foi cumprido. Segundo ele, novos atletas só serão incorporados ao elenco treinado por Felipe Conceição em casos de oportunidades de mercado.

PUBLICIDADE

“São sete contratações, contando a do Joseph, com quem estamos praticamente fechados, restando apenas questões burocráticas. Não estou negociando com nenhum outro jogador, mas atento ao mercado. O que planejamos no fim do ano passado, no encerramento da Série B, e com nosso calendário para 2020, está aqui hoje. Não há nenhuma novidade para chegar e nenhum atleta com quem estamos conversando. Estamos muito satisfeitos com o trabalho de campo, com o elenco e com expectativa. É uma continuidade do trabalho. Nós continuamos o trabalho com 80% do elenco e esses reforços pontuais. Mas estamos atentos ao mercado sempre”.

“É um perfil que a gente traçou. Não há contratação a esmo, por nome. É um perfil que se traça, e a gente cumpre esse objetivo. Desde o segundo semestre do ano passado, a reta final da Série B, estávamos fazendo esse trabalho. É um trabalho da presidência, diretoria e comissão técnica. Evidentemente, contamos com renovações de atletas experientes, como Leandro, João Paulo e Juninho, que agregam muito com a experiência deles. Mas o perfil nosso é de média de idade mais baixa, que a gente acredita no futebol pela intensidade de jogo. São atletas que se encaixam nesse perfil. Não fechamos portas para atletas experientes, mas a maioria é com idade mais jovem. Se somar as idades e dividir vamos para, no máximo, 25 anos de média”, analisou Paulo Bracks. (Superesportes)