Cruzeiro consegue mandado que impede 'bloqueio' de R$ 521 mil da venda de Renato Kayzer

Kayzer estava no Atlético-GO, mas vou negociado ao Athletico-PR
PAULO MARCOS/ACG

O Cruzeiro conquistou uma vitória importante nesta quinta-feira, na Justiça do Trabalho. Mandado da juíza Maria Raquel Ferraz Zagari definiu que o Athletico-PR não precisará depositar em juízo R$ 521.124,14, parte do dinheiro pela aquisição dos direitos econômicos do atacante Renato Kayzer.

Desta forma, a Raposa poderá embolsar o valor total a que tem direito na transferência: cerca de R$ 3,8 milhões. Faltam detalhes para que a negociação com o Furacão seja concretizada. Kayzer, inclusive, já está em Curitiba para realização de exames médicos e assinatura do contrato. A informação foi divulgada inicialmente pela Rádio Itatiaia e confirmada pelo Superesportes.

Na terça-feira, decisão da 17ª Vara da Justiça do Trabalho de Belo Horizonte havia determinado o depósito em juízo após um pedido do ex-diretor das categorias de base do clube celeste, Amarildo Ribeiro, que ajuízou ação contra o Cruzeiro cobrando valores de verbas rescisórias.

Dos R$ 5 milhões ofertados pelo Athletico-PR, o Cruzeiro, detentor de 70% dos direitos, receberá valor proporcional de R$ 3,8 milhões, enquanto o Vasco, dono de 20%, ficará R$ 1,2 milhão. Os 10% restantes ficariam em posse do próprio jogador.

O Cruzeiro também tem pressa para fechar a negociação porque Renato Kayzer poderia assinar pré-contrato com outro clube no fim do mês, pois tinha vínculo com a Raposa somente até 31 de março de 2021. (Superesportes)