Em retorno ao Atlético, Diego Tardelli busca nova redenção na carreira

Tardelli é um dos maiores ídolos da história do Atlético 
Foto: ALEXANDRE GUZANSHE

Diego Tardelli está de volta ao Atlético. Mais uma vez, o atacante chega ao clube em busca de uma redenção na carreira. Esta será a terceira passagem de Tardelli pelo Galo (2009-2011, 2013-2014 e 2020). Pela segunda vez, o jogador chega em baixa e tenta resgatar seu bom futebol.
Tardelli estava no Grêmio. Ele deixou o clube após assinar rescisão contratual em janeiro deste ano. O atacante chegou ao Tricolor Gaúcho em fevereiro de 2019 figurando como principal contratação da temporada. Ele, contudo, viveu um dos piores momentos da carreira.
Com a camisa do time gaúcho, Tardelli atuou em 47 jogos e marcou sete gols, uma média de 0,15 gol por partida. O desempenho do atacante ficou tão abaixo que até o presidente tricolor chegou a cobrá-lo publicamente: “O Grêmio fez um grande investimento nesse jogador e espera dele sempre uma posição de protagonismo. Estamos chegando a um ponto em que está na hora de decidir. O jogador tem que dar a resposta”, disse Romildo Bolzan, em agosto do ano passado. Tardelli não deu a resposta esperada e fez um acordo para deixar o Grêmio. Ele acerta com o Galo na tentativa de voltar a sorrir. “Não tem jeito, eu sou feliz aqui”, escreveu Tardelli, no Instagram.

Primeira passagem pelo Atlético

Tardelli foi contratado pelo Atlético pela primeira vez no dia 9 de janeiro de 2009. Ele acertou com o clube depois de uma passagem com pouco brilho no Flamengo. No início do ano 2008, o atacante viveu bons momentos na conquista do Campeonato Carioca. Ele marcou um dos gols da vitória do Rubro-Negro sobre o Botafogo (3 a 1), no último jogo da final. Ele era reserva de Souza. Em agosto, fraturou dois ossos do antebraço direito. Perdeu espaço e foi vendido ao Atlético. Era um pedido do técnico Emerson Leão.

No Atlético, ele virou ídolo. A estreia dele ocorreu contra o Cruzeiro, em jogo em Montevidéu, pelo Torneio de Verão. O Galo perdeu o jogo, mas Tardelli marcou dois gols. Ele, aliás, tornou-se um carrasco da Raposa. Em 19 partidas pelo clube alvinegro contra o time estrelado, são nove gols marcados - média de quase um gol a cada dois jogos.

A primeira temporada de Tardelli pelo Atlético foi em alto nível. No Campeonato Mineiro de 2009, marcou 16 gols em 16 partidas. A ótima fase foi mantida no Brasileirão, torneio no qual foi artilheiro, ao lado do centroavante Adriano, do Flamengo, com 19 gols.

Em 2010, Tardelli conquistou o primeiro título com a camisa do Atlético, o Campeonato Mineiro. Nos dois jogos da decisão contra o Ipatinga, ele marcou dois gols. O atacante sofreu com algumas lesões, mas fechou o ano como vice-artilheiro do time, com 25 gols. Obina fez 28. (Superesportes)