Lisca cita interesse do Atlético no meia Alê

Alê marcou o segundo gol do América na vitória sobre a Ponte Preta
JUAREZ RODRIGUES/EM D.A PRESS

O meia Alê foi um dos destaques do América na vitória por 3 a 1 sobre a Ponte Preta, nesta terça-feira, no Independência, pelo jogo de volta da quarta fase da Copa do Brasil. Ele fez o segundo gol aos 36min do primeiro tempo, em bela finalização da entrada da área, após assistência do lateral-direito Diego Ferreira.

Durante os 90 minutos, o camisa 11 foi o terceiro da equipe que mais acertou passes (33 em 41) e o recordista em faltas sofridas (5), muito em função da facilidade para proteger a bola diante da marcação dos adversários.

Em entrevista coletiva depois da partida, o técnico Lisca rasgou elogios a Alê, a quem considera um jogador “multifuncional”, que marca, articula e aparece no ataque para fazer gols - anotou o quarto em 28 partidas na temporada.

“É um jogador muito importante para o nosso time na construção, troca de ritmo, organiza muito nosso lado esquerdo, marca muito pelo meio também, até porque em outros times ele já jogou de volante”, disse.

“Aqui ele joga um pouco mais adiantado com esse meio-campo com muita dinâmica com Zé e Juninho. Ele constrói muito bem aberto, por dentro também, é um jogadoraço que está crescendo no mercado, tem 30 anos, é bem maduro e está valorizando a oportunidade”, acrescentou o treinador.

Cada integrante da trinca de meio-campistas tem suas características. Alê, como já explicado por Lisca, é o principal responsável por fazer o Coelho rodar a bola, além de demonstrar qualidade em arremates de média distância. Zé Ricardo atua como “cabeça-de-área”, dando proteção à dupla de zaga e também aos laterais. Já Juninho alia velocidade, resistência e agilidade para ser o “motor” da equipe.

 

Interesse do Atlético

 

Na sequência da resposta, Lisca citou o interesse de vários clubes em Alê, como o Atlético, e torceu por sua permanência no Lanna Drumond pelo menos até o fim da Série B, em 31 de janeiro de 2021. Na opinião do comandante, o meio-campista é bastante competitivo, cobra muito dos companheiros de elenco e tem perfil para se tornar técnico quando pendurar as chuteiras.

“Espero que ele fique aqui até o fim da Série B, porque eu sei que tem muitos times que estão de olho nele, inclusive o nosso rival aqui de Minas. Ele é um jogador que está chamando muita atenção não só do Atlético, mas de todo o mercado e é um prazer trabalhar com ele e é muito bom o América ter jogadores desse nível. Ele é chato, ranzinza, competitivo, mas é isso que a gente quer. É mais um treinador que está surgindo aí quando terminar a carreira, que ele até já me falou isso”.

Graças ao estilo refinado, de bons passes e lançamentos e com ampla visão de jogo, Alê despertou a atenção do técnico Jorge Sampaoli, do Atlético, nos dois confrontos da semifinal do Campeonato Mineiro. Antecipando-se a possíveis investidas, o América estendeu o contrato do meia de 30 anos até maio de 2022.

Antes de ser contratado pelo Coelho, o jogador defendeu o Cuiabá, do Mato Grosso (Série B de 2018 e 2019), e os mineiros Uberlândia, Caldense, URT e Coimbra. No futebol paulista, iniciou a carreira no Primeira Camisa, em 2009, e passou por Taubaté, Osasco e Grêmio Barueri.