Manoel pede “auxílio-moradia” e não veste mais a camisa do Corinthians

Antes dada como certa, a negociação entre Manoel e Corinthians, por empréstimo, esfriou e provavelmente não terá sequência. Na noite de quinta-feira, a ida do defensor para São Paulo já contava com apoio do Cruzeiro, que tem 60% do passe, e Athlético-PR, 40%, mas esfriou.

O Timão procurou a equipe mineira para empréstimo de uma temporada, com o Corinthians arcando com todo salário do atleta.

No entanto, Manoel fez uma exigência muito estranha: o atleta pediu que o Timão fizesse um acréscimo em seu pagamento para que ele conseguisse arcar com sua moradia. O pedido era de R$50 mil a mais, algo que irritou a cúpula paulista.

Manoel está sem espaço no Cruzeiro. Com isso, o atleta foi colocado em uma lista de atletas que seriam liberados, mas poucas propostas apareceram. O defensor tem um dos salários mais altos do elenco.

 

“Raposa continua forte”

 

A saída de Arrascaeta para o Flamengo ainda repercute dentro do Cruzeiro. A torcida tem o uruguaio como um Judas e os debates sobre a maneira que ele deixou a agremiação são sempre aflorados. Dentro do clube, porém, um ar de tranquilidade e a esperança de um time forte para a temporada 2019. Segundo o lateral-esquerdo Egídio, independentemente da saída do camisa 10, a Raposa seguirá com um time forte.

“O Arrascaeta foi um grande jogador aqui no Cruzeiro. Ele chegou em 2015, fez história aqui, ganhou grandes títulos aqui, um grande jogador e uma grande pessoa também. Todos nós gostamos muito dele. Não digo que a gente perde, pois temos um elenco muito forte, com substitutos à altura dele, um elenco muito bom. Desejo sorte ao Arrascaeta nessa nova etapa da vida dele. Mas o Arrascaeta foi e o Cruzeiro continua sendo grandioso que é, com elenco forte. Não é porque um jogador vai sair que o elenco vai ficar mais fraco. E quem chegar, o Cruzeiro vai se fortalecer. Temos peças para substituí-lo à altura. Desejamos sorte a ele, mas o Cruzeiro continua forte com o elenco que tem”, destacou o ala.

Arrascaeta deixa o Cruzeiro com dois títulos importantes da Copa do Brasil. Em Belo Horizonte era o camisa 10 e moral com a torcida. Agora terá de enfrentar uma nova realidade e cobranças. Egídio acredita que o jogador terá de superar a pressão.

“A gente está vendo que o Flamengo está se fortalecendo. É bom que os clubes brasileiros estão se fortalecendo, isso deixa o campeonato cada vez mais disputado. Isso é bom, valoriza o futebol brasileiro. Mas a gente sabe que time grande, como o Cruzeiro mesmo, tem pressão. Ele jogou e foi bem aqui. Lá não será diferente. Só que aqui ele já tinha moral de anos e títulos. Aqui se ele jogasse um, dois ou três jogos abaixo, a torcida ia pensar: ‘opa, é o Arrascaeta, ele tem história’. Lá ele terá de criar a história dele. E história se faz com títulos, com o tempo, não é de uma hora para outra. A gente deseja sorte a ele, mas que o Cruzeiro continue muito forte e siga em busca de mais títulos em sua história”, finalizou. (Gazeta Esportiva)