Rafael avalia 1º jogo como titular e afirma: ‘possível vitória sobre FLA seria reviravolta’

Rafael Santos fez autoavaliação sobre primeiro jogo como titular no Cruzeiro
Foto: VINNICIUS SILVA

O lateral-esquerdo Rafael Santos fez autoavaliação sobre o primeiro jogo dele como titular no Cruzeiro, na derrota por 1 a 0 para o Palmeiras, no último sábado, em São Paulo, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro. Por causa de câimbras, o jogador foi substituído por Egídio, aos 28 minutos do segundo tempo. O jovem de 21 anos acertou 28 de 38 passes (73,6%), além de ter errado três cruzamentos. Apesar das estatísticas pouco favoráveis, Rafael se mostrou satisfeito com o rendimento.

“Foi uma alegria muito grande. A gente vem trabalhando sempre para, quando aparecer a oportunidade, aproveitar. Creio que fiz uma partida boa, e tenho certeza que, se continuar trabalhando firme, posso ter mais oportunidades”, afirmou o lateral, que reforçou também a confiança nos pratas da casa do clube. “Se a gente subiu, é porque temos potencial para ajudar o Cruzeiro, independentemente da situação. Como disse, quem for jogar, dará conta do recado e fará o possível para sairmos dessa situação”.

O revés no Allianz Parque fez o Cruzeiro encerrar o turno da Série A na zona de rebaixamento, em 17º lugar, com 18 pontos. O Fluminense ganhou a 16ª posição ao bater o Corinthians por 1 a 0 e levar vantagem no número de vitórias: 5 a 4. Na abertura do returno, o time celeste enfrentará o Flamengo, líder isolado da competição, com 42 pontos. O duelo acontecerá no próximo sábado, às 17h, no Mineirão.

Na opinião de Rafael Santos, é possível, sim, sonhar com vitória ante o primeiro colocado e dono do melhor ataque do Brasileiro, com 42 gols. Segundo o jogador, um eventual triunfo representará “reviravolta muito grande” para o Cruzeiro.

“Acho que é hora de começar a ganhar, sim, para (diminuir) as cobranças, pois estão vindo muitas cobranças para o nosso lado. Tenho certeza que, se a gente ganhar do Flamengo agora, é uma reviravolta muito grande. Eles estão lutando para serem campeões, numa situação muito diferente da nossa. Mas a gente ganhando do Flamengo, que é possível, muito possível, será uma reviravolta muito grande e dará confiança ao time inteiro”.

Rafael Santos jogou pelo Cruzeiro contra o Palmeiras devido ao desempenho ruim dos outros dois laterais-esquerdos, Egídio e Dodô. A titularidade foi um prêmio pela dedicação do jovem, que tem treinado até mesmo cobranças de falta, uma das grandes virtudes do técnico Rogério Ceni enquanto goleiro do São Paulo.

“Venho trabalhando para ter uma sequência boa de jogos. Se depender do professor e ele quiser me colocar para jogar, darei meu máximo para ajudar a equipe. Nas finalizações, o Rogério sempre está cobrando de mim nas batidas de falta. Vindo dele, que ensina bastante, é uma motivação muito grande. Ele é um excelente professor, um técnico muito bom. Tenho certeza que, se no jogo aparecer, pego a bola e bato sim. É confiança sempre”. (Superesportes)