Sérgio Coelho promete auditoria para avaliar mandato se for eleito presidente do Atlético

Sérgio Coelho é o único candidato à presidência do Atlético até agora

A três semanas da eleição que definirá o presidente do Atlético para o próximo triênio (2021-2023), o candidato da situação, Sérgio Coelho, tem se movimentado nos bastidores para conseguir apoio e unificar diferentes setores ligados ao clube. Em reunião com conselheiros na noite dessa quinta-feira, o empresário prometeu que, se eleito, terá como primeiro ato tentar viabilizar a contratação de uma auditoria para avaliar o próprio mandato.

“O primeiro ato que eu quero fazer no Atlético após eleito, após assumir o Galo, tomar posse, será o requerimento ao doutor Castellar (Modesto Guimarães Filho), presidente do Conselho, pedindo que ele contrate uma auditoria, que o Conselho (Deliberativo) contrate uma auditoria permanente para os três anos do nosso mandato”, disse, em trecho vazado do pronunciamento aos conselheiros.

No encontro - realizado no Clube Labareda, onde ocorrerá o pleito do próximo dia 11 -, Sérgio Coelho reforçou os quatro pilares que propõe para a próxima administração alvinegra: “formar elencos competitivos; aprofundar processo de reestruturação administrativa e financeira; inaugurar a Arena MRV; e investir fortemente na base.

“Algumas coisas na vida, a gente pode prometer. Outras, a gente não deve e nem pode. Eu prometo a cada um de vocês aqui que a nossa administração, uma vez eleita, vamos fazer uma administração com muita honestidade, transparência, com muito trabalho. Vamos trabalhar duramente para que tudo aconteça corretamente dentro do Atlético”, prosseguiu.

Sérgio Coelho foi escolhido como candidato pelo grupo de empresários que lidera o grupo da situação no Atlético: Rubens Menin (MRV), Rafael Menin (MRV), Ricardo Guimarães (BMG) e Renato Salvador (Materdei).

A ideia é que ele consiga unir o clube e findar uma disputa política interna, que se agravou com a rivalidade entre o atual presidente, Sérgio Sette Câmara, e o prefeito de Belo Horizonte e ex-mandatário alvinegro, Alexandre Kalil (PSD).

Nesse sentido, o grupo da situação deseja que a eleição tenha candidato único, como forma de unificar o Conselho Deliberativo. Para isso, Sérgio Coelho conversou também com Fabiano Cazeca, que surgia como possível adversário no pleito atleticano, mas deixou claro que não concorrerá.

“Espero que com o grupo que nós estamos, a gente consiga bons resultados dentro de campo e um trabalho competente. O trabalho competente e os resultados às vezes dependem de um pouco de sorte. A competência precisa de muita inteligência. Mas, cercado de pessoas boas, esse caminho fica mais curto. Eu acredito que a gente vai, sim, fazer um trabalho muito bacana, um trabalho que vai nos orgulhar muito. Agradeço ao Castellar por ter dado a vocês aqui a notícia. Eu o visitei, agradeço também por ter me recebido”, completou Sérgio Coelho.