Só 8% dos times conseguiram cumprir árdua missão que o Atlético tem na Libertadores

Desde 2000, a Copa Libertadores adotou o formato atual de disputa na fase de grupos, com oito chaves com quatro equipes cada. Neste modelo - que só não aconteceu em 2004, quando a competição teve nove grupos -, poucos times conseguiram cumprir com sucesso uma missão que o Atlético terá a partir de agora na edição 2019: avançar ao mata-mata após perder as duas primeiras partidas. Nesta temporada, o Alvinegro perdeu por 1 a 0 para Cerro Porteño-PAR e Nacional-URU.

Apenas sete equipes conseguiram se classificar depois de derrotas consecutivas nas duas rodadas iniciais. Entre eles está o próprio Atlético, que conseguiu avançar com o segundo lugar em 2015. Depois de reveses para Colo Colo-CHI (2 a 0) e Atlas-MEX (1 a 0), o Alvinegro bateu o Santa Fe-COL duas vezes (1 a 0 e 2 a 0), voltou a perder para o time mexicano (1 a 0) e só se classificou na última rodada graças a uma vitória por 2 a 0 sobre os chilenos - com direito a pênalti perdido pelo time mineiro. Nas oitavas de final, a equipe, que também era comandada por Levir Culpi, acabou eliminada pelo Internacional.

Ao longo desses anos, 85 vezes uma equipe perdeu as duas primeiras partidas da fase de grupos. O número classificados representa apenas 8,2% do total. Ou seja: 91,8% são eliminados.

O primeiro time a conseguir avançar desta forma foi o Colo Colo. Em 2007, os chilenos começaram perdendo para o River Plate-ARG, em casa, e LDU-EQU, fora, mas conseguiram dar a volta por cima e se classificaram com a primeira posição da chave, com nove pontos ganhos.

Nestes casos, a classificação das equipes costuma ser dramática - como a do próprio Atlético, em 2015. Em 2009, o Palmeiras avançou graças a um gol de Cleiton Xavier, contra o Colo Colo, no Chile, aos 42 minutos do segundo tempo. No mesmo ano, o San Luis-MEX foi às oitavas de final com apenas oito pontos. Depois do início ruim, os mexicanos conseguiram duas vitórias e dois empates, suficientes para garantir a vaga.

Além dos citados acima, Tigre-ARG (2013), San Lorenzo-ARG (2017) e Atlético Tucumán-ARG (2018) conseguiram a classificação depois de perder as duas primeiras partidas. Destes, apenas o San Lorenzo conseguiu a classificação em primeiro.
Na próxima rodada, o Atlético enfrenta o Zamora-VEN (dia 3 de abril, às 19h15, no Mineirão) e precisa da vitória para seguir sonhando com a classificação às oitavas de final da Copa Libertadores. Para avançar sem sustos, o time tem que vencer os últimos quatro jogos do Grupo E. Com 12 pontos, a equipe deve se garantir nas oitavas de final. (Superesportes)