TJD rejeita liminares e mantém retorno do Campeonato Mineiro para o dia 26

O Tribunal de Justiça Desportiva de Minas Gerais rejeitou os pedidos de Villa Nova e Tupynambás para vetar o retorno do Campeonato Mineiro em 26 de julho. A decisão foi tomada nesta terça-feira por Bruno Cândido, presidente do órgão.

Na zona de rebaixamento do estadual, Villa e Tupynambás se posicionaram de maneira contrária à volta da competição em videoconferência realizada em 7 de julho com os representantes dos demais clubes e da Federação Mineira de Futebol.

Conforme a ata da reunião, o Tupynambás argumentou que não obteve autorização da prefeitura de Juiz de Fora para treinar, ressaltando ainda que houve sete mortes por Covid-19 na cidade.

Já o Villa Nova alegou “falta de segurança, paridade de armas, de fair play, bem como pelo fato de não haver 30 (trinta) dias de prazo para os treinos. Além disso, impugnou o peso dos votos utilizados para as deliberações”. 

O presidente do TJD-MG, Bruno Dias Cândido, citou na sua decisão que o retorno do Estadual foi referendado por especialistas na área de saúde e contou com a concordância da maioria dos clubes. 

"A FMF elaborou, com auxílio de profissionais de saúde, proposta de protocolo sanitário para práticas esportivas. A referida proposta foi analisada e aprovada pelo Governo do Estado de Minas Gerais, através de um Grupo criado com profissionais habilitados e competentes, especialmente para tal fim".

"Ressalta-se, outrossim, que a decisão de retomar o campeonato foi tomada de forma democrática, uma vez que foram os próprios clubes que, por maioria, decidiram pelo retorno da competição”, escreveu Bruno, na decisão.