Banana de pijamas

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, aquele que disse que não é o responsável pelo desmonte do meio ambiente no governo, chamou o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, de “banana de pijama” e “Maria fofoca”. Salles estaria agindo com a conivência de Eduardo Bolsonaro. O ataque de Salles a Ramos foi pelas redes sociais, mas após a repercussão, ele apagou a postagem. Mas já era tarde. O líder do Governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR), saiu em defesa do ministro-chefe da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos. Segundo ele, “Ramos é entrosado com os líderes do governo e dos partidos na Câmara e no Senado e Ramos (foto) está assegurando a governabilidade”.

 

 

 

O ódio acaba deixando as pessoas estúpidas

 

Ao se despedir de seu mandato como senador no Uruguai, o ex-presidente José “Pepe” Mujica chamou a atenção ao dizer que no seu jardim, “há décadas não cultivo o ódio. Aprendi uma dura lição que a vida me impôs: o ódio acaba deixando as pessoas estúpidas”. Ele desistiu de seu mandato junto com o seu principal adversário político Julio María Sanguinetti. Os dois concordaram em encerrar juntos suas carreiras políticas. A pandemia do Covid-19 antecipou a saída dos dois de cena. Segundo Mujica, a pandemia o expulsou. Mas antes, mandou um recado aos jovens: “Passei por tudo nessa vida, fiquei seis meses atado por um arame, com as mãos nas costas, fiquei dois anos sem ser levado para tomar banho e tive que me banhar com um copo. Já passei por tudo, mas não tenho ódio de ninguém e quero dizer aos jovens que triunfar na vida não é ganhar, mas sim se levantar toda vez que cair.”

 

 

Bento Albuquerque discute situação do setor energético e mineral

 

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, discutiu ontem com empresários mineiros o tema “A energia e a mineração e as suas contribuições para o desenvolvimento de Minas Gerais e do Brasil”, na sede da Fiemg. Segundo ele, Minas Gerais é um estado central para os setores de minas e energia, desde o início do governo do presidente Bolsonaro e por isso “temos trabalhado com um diálogo permanente, não só com o governo estadual, mas também com todos os agentes”. No setor da energia elétrica, o estado representa 12% da capacidade instalada de usinas hidrelétricas no país e tem a maior quantidade de geração fotovoltaica instalada, 18%.

 

 

 

Sucessão de Maia movimenta os bastidores do Congresso

 

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, defende que o governo e partidos definam com urgência um cronograma de votações das medidas de corte de gastos para garantir o Renda Cidadã – programa do governo para substituir o Bolsa Família – e tranquilidade fiscal para os próximos anos. As propostas incluem extinção do abono salarial, corte no salário e jornada de servidores e congelamento de aposentadorias e pensões acima de três mínimos.

 

 

 

Candidato quer roubar para beber com os amigos

 

Um vídeo de um candidato do Pará causou muita repercussão, não só pelo que ele falou, mas por se tratar da realidade de muitos que estão ou querem entrar para a vida pública. O candidato a vereador pelo Partido Verde, em Belém, André Doug, postou um vídeo afirmando que “vai roubar para beber com os amigos. Meus amigos vão beber comigo”. O PV abriu processo interno de expulsão contra o candidato, que depois da repercussão, disse tratar-se de uma brincadeira.

 

 

 

Tereza Cristina pode ser vice em 22

 

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, que é do DEM, voltou a ser muito falada como um dos nomes para ser a vice-presidente de Bolsonaro na campanha de 2022. O que se sabe é que o presidente não quer mais a companhia de Hamilton Mourão na sua chapa. Mourão andou falando demais no início do mandato, o que não agradou a Bolsonaro nem a turma de “puxa-sacos” de plantão que envenenaram o presidente e o vice.