EM TEMPOS DE ISOLAMENTO SOCIAL, É PRECISO FAZER O BEM À DISTÂNCIA

A OMS (Organização Mundial da Saúde) declarou que vivemos uma pandemia do novo coronavírus. E devido ao grau que a doença atingiu, toda a população foi instruída a não deixarem suas casas, a não ser em casos de extrema urgência. É normal que algumas pessoas se desesperem um pouco e pensem apenas em como manter a saúde e o bem-estar de suas próprias famílias. E não há nada de errado nisso, porém, precisamos lembrar que todos precisam de atenção e ajuda, nesse momento tão sensível que vivemos.

Graças à tecnologia, hoje temos acesso a diversos recursos online, desde serviços de entrega de comida até trâmites bancários. A verdade é que pela tecnologia, poderíamos viver tranquilamente dentro de nossas casas, utilizando a internet para realizar todas as tarefas que temos hoje em dia. E por que não, fazer o bem ao próximo, sem precisar sair de casa também? O Brasil decretou estado de calamidade pública diante da pandemia do coronavírus e várias pessoas que precisam de apoio e ajuda, estão sendo deixadas de lado por conta do medo. Por que não utilizarmos a tecnologia em favor dos menos favorecidos? Já existem plataformas que suprem essa necessidade, ou seja, já digitalizaram o mercado de doações. Como? Simples. Essas plataformas são responsáveis por arrecadar e repassar com máxima segurança ao destino escolhido.

É tempo de termos o máximo de empatia pelo próximo e nos ajudarmos, claro, seguindo as regras que o ministério da saúde estabeleceu para nossa segurança. Como fazer isso sem sair de casa? É hora de recorrer e confiar em nossa tecnologia e deixar velhos e tradicionais hábitos de lado para podermos sair desta situação o mais rápido possível. Doe para ajudar os profissionais da saúde a ter mais recursos, doe para quem famílias não fiquem sem alimento, doe para que pessoas mais necessitadas também tenham como se proteger e proteger aos seus.

Gosto muito daquela frase que diz ‘fazer o bem sem olhar a quem’ e acredito que agora mais do que nunca devemos exercer nosso papel de cidadãos e mesmo sem poder sair de casa ou mesmo ter muito contato com outras pessoas, devemos nos unir em prol dos menos favorecidos. Vamos usar a internet e todos os recursos que a inovação tem nos dado para nos fortalecemos e enfrentarmos a pandemia de maneira igual, todos protegidos e prontos para que em breve nossas vidas voltem a seguir normalmente.