Onyx balança e Fernando Bezerra já se articula para tentar ocupar seu cargo

Senador Fernando Bezerra

Com perda de atribuições e relevância no governo, o ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil) pode ser o próximo a cair. O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), percebendo a vulnerabilidade do político gaúcho, já se apresentou para substituí-lo, em conversas reservadas com pessoas próximas a Jair Bolsonaro. Mas o presidente acha que Bezerra na Casa Civil levaria a Lava Jato para sua antessala. Fernando Bezerra Coelho está entre os alvos da Lava Jato que em maio último tiveram bloqueados R$3 bilhões do seu patrimônio. O líder do governo no Senado é uma dessas figuras cuja proximidade incomoda o presidente. Acha que ainda dará problema, cedo ou tarde Bolsonaro gosta da ideia de um político como chefe da Casa Civil, mas a dificuldade é encontrar alguém experiente e com ficha limpa. Juarez Costa, defenestrados do BNDES e Correios publicamente.

 

A fragilidade econômica de Eduardo Cunha

 

Após passar três anos na prisão, o ex-deputado Eduardo Cunha (foto) está tentando conseguir na Justiça gratuidade na elaboração de um laudo técnico, alegando situação e fragilidade econômica. Cunha está movendo uma ação contra a Editora Record devido a publicação do livro “Diário da Cadeia”, lançado em 2017 por Ricardo Lísias sob o pseudônimo “Eduardo Cunha”.

 

PPIs nas mãos de Salim Mattar

 

Salim Mattar, que é o secretário de Privatizações no governo Bolsonaro, está sendo apontado como o responsável pela indicação de Gustavo Montezano para a presidência do BNDES. Mais uma prova do seu prestígio é que, Mattar deve assumir o controle do Programa de Parcerias de Investimentos, que está na Secretaria de Governo.Com a saída do general Santos Cruz, Mattar e o ministro da Economia, Paulo Guedes, acreditam não ter mais nenhum obstáculo para transferir a competência das PPIs.

 

Pagamento de diárias de senadores tem aumento de 154%

 

O Tribunal de Contas da União pode investigar o aumento dos gastos com diárias no Senado, seguindo uma recomendação do Ministério Público Federal. A dúvida é se esse crescimento nos gastos dos senadores tem relação com o sigilo sobre as notas fiscais, instituído pelo presidente da Casa, Davi Alcolumbre (foto), DEM-AP. Isso porque, desde que ele tomou essa decisão, os gastos com diárias cresceram 154%. Para o MP, o Senado tem o dever de prestar contas de seus gastos à sociedade e aos órgãos de controle.

 

CCJ aprova prazo de 15 dias úteis para abertura ou fechamento de microempresa

 

O deputado Marcelo Aro recomendou a aprovação da proposta que pretende agilizar e uniformizar a abertura e fechamento de empresas no País. A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou, na terça-feira (18), projeto de lei complementar que fixa em 15 dias úteis o prazo máximo para que sejam expedidos pelos órgãos responsáveis os registros referentes à abertura, às alterações e ao fechamento de empresas. Pelo texto, os órgãos dos três níveis de governo deverão estabelecer regras internas para que o prazo seja conjunto entre todos eles.