Em ritmo lento, deputados voltam à Câmara após eleições

O plenário da Câmara dos Deputados foi marcado, nesta semana, pelo agradecimento de parlamentares que conseguiram se reeleger no último domingo (7). Ainda em ritmo lento e baixo quórum após 35 dias de recesso branco em virtude das eleições, o dia teve costuras políticas para o apoio no segundo turno das eleições presidenciais.  

A sessão foi encerrada antes da análise dos projetos previstos, como o projeto de lei que permite o controle do capital estrangeiro em empresas aéreas com sede no Brasil e a medida provisória que prevê uma linha de financiamento para as Santas Casas com recursos oriundos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Nestas eleições, o índice de renovação na Câmara alcançou 47,37%, segundo cálculo da Secretaria-Geral da Mesa. O levantamento apontou a eleição de 243 deputados de primeiro mandato e a reeleição de 251 deputados, de um total de 444 candidatos à reeleição. Segundo a secretaria, 56,5% dos deputados que se candidataram à reeleição foram reeleitos. Também foram eleitos 19 ex-deputados de legislaturas anteriores (3,7%).

O PT foi o partido que mais reelegeu deputados. Dos 56 deputados eleitos ontem, 40 foram reeleitos, seguido por PMDB (25 reeleitos), PP (23), PR (22), PSD (20), DEM (19), PSDB (16), PSB (14), PDT (14) e PRB (11). As demais legendas reelegeram menos de 10 deputados.

Em outra estimativa do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), que considerou parlamentares que estavam em outros cargos ou que já tiveram mandato na Casa em outra legislatura e retornaram neste pleito, o índice alcançou 52% de renovação. É o maior percentual dos últimos 20 anos, segundo apontou o levantamento. (Agência Brasil)