Parlamentar disse que aumento da criminalidade e miséria é consequência da impunidade

Oliveira Lega
Foto: ASCOM/CÂMARA

O vereador, Oliveira Lega (DEM) disse que uma pesquisa feita e divulgada recentemente por uma das maiores autoridades em criminalidade do país, o educador e doutor, só vem confirmar o que toda autoridade policial tem conhecimento de que os fatores que contribuem para o aumento da violência e, consequentemente, para a elevação da taxa de homicídios, são a consolidação do tráfico de drogas, principalmente o consumo de drogas, os elevados níveis de impunidade e a necessidade de adoção de medidas mais eficientes para combater os dois aspectos anteriores citou o  projeto do Ministro Moro para diminuir esse fator tão grave e que traz tantos problemas para a sociedade; “O que preocupa é como o governo trata a questão da violência e a pobreza e da miséria”, ressaltou o parlamentar;  “ Eu concordo quando o estudioso diz que é preciso repensar o que tem sido feito e como agir, já que a pesquisa mostra que, apesar dos ganhos sociais, a violência aumenta.” Disse.

Pelos dados da pesquisa, há um aumento contínuo e gradual na taxa de violência no período de 2010 a 2018, embora em alguns Estados como Rio de Janeiro e São Paulo o numero de homicídio diminuíram, assim com em Minas.  Mas na grande maioria dos Estados aumentou e, o número saltou de 21 homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes para 31 homicídios (para o mesmo número de habitantes).

A taxa é considerada elevada, segundo Lega, pode ser comparada a alguns países africanos apontados como os mais violentos do mundo; “Não há qualidade de vida em uma sociedade que todos os anos colecionam mais de 50 mil vítimas de assassinatos”, ressalta o estudo, referindo-se à média de 50 assassinatos para cada 100 mil habitantes, registrada em alguns países africanos. Ai finalizar o vereador que militou por mais de três décadas na segurança publica, e se aposentou como Tenente da Policia Militar disse ainda que pela pesquisa, os países da Europa, da Ásia e da Oceania registram, em média, os índices mais baixos de homicídios, com cerca de três assassinatos para cada 100 mil habitantes.

Nas Américas, o Brasil é apontado entre os países mais violentos, ao lado do Paraguai, da Guatemala e de El Salvador, com base em dados da Organização das Nações Unidas (ONU). Na África, os mais violentos são África do Sul, Uganda, Angola e Nigéria; “o problema da violência é muito mais complexo do que colocar mais policia ou mesmo dizer que é só um problema social, mas merece atenção de todos os segmentos da sociedade e se é dever do Estado, mas responsabilidade de todo cidadão.” Frisou.